Presidente da Conmebol, Leoz renuncia a cargo no comitê executivo da Fifa

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Dirigente, de 84 anos, alegou problemas de saúde. Expectativa é a de que renuncie também à presidência da Conmebol. Decisão será no dia 30, mas a Fifa já antecipa saída

AE
Presidente da Conmebol, Nicolás Leoz, entrega o troféu do Superclássico para Ronaldinho Gaúcho

Nicolas Leoz, presidente da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), renunciou nesta terça-feira aos cargos que ocupava no comitê executivo da Fifa e do comitê organizador da Copa do Mundo de 2014. A decisão se deu por motivos de saúde.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O paraguaio, que comanda a principal entidade sul-americana desde 1986, tem 84 anos. Em coletiva na sede da Conmebol, em Assunção, ele agradeceu o apoio de Joseph Blatter, presidente da Fifa, José Maria Marin, presidente da CBF, e Marco Polo Del Nero, vice-presidente da CBF.

“Quero agradecer a Blatter, Marin e Del Nero por me ajudarem a exercer esse cargo. Todas as federações me ajudaram a fazer uma confederação unida. Sinto-me muito orgulhoso de todos os meus companheiros, amigos da América do Sul. E também aos jornalista”, falou Leoz.

“Me retiro com a consciência de ter feito um trabalho sincero, honesto. A Del Nero, que siga bem no Comitê Executivo da Fifa. A José Maria Marin, que faça uma Copa do Mundo fantástica. Estarei sempre perto de todos. Sempre me terão como um amigo. Agradeço a todos vocês. Estou mentalmente bem, mas tenho muito cansaço. O cansaço é o que me impossibilita de continuar, teria que viajar ao Brasil para habilitar dez cidades, já não estou mais para isso”, completou o paraguaio.

A expectativa é se o dirigente continuará à frente da Conmebol. A definição será tomada em reunião no próximo dia 30. Caso Leoz renuncie também à entidade, o atual vice Eugenio Figueredo, do Uruguai, deverá assumir a presidência.

Para a Fifa, contudo, a renúncia de Leoz ao comando da entidade sul-americana é dada como certa. Em nota publicada em seu site oficial, a Fifa diz que tomou conhecimento da renúncia de Leoz ao cargo de membro de seu comitê executivo e ainda da presidência da Conmebol, por motivos de saúde. O texto da nota publicada pela Fifa lembrava que a confederação sul-americana precisaria indicar imeditamente seu representante ao comitê executivo.

Leia tudo sobre: conmebolnicolas leozfifafutebol mundial

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas