Nairo Ferreira também lamentou a campanha ruim no Paulistão, as passagens de Aílton Silva e Geninho, e a eliminação precoce na Copa do Brasil

Em menos de uma semana, o São Caetano teve decretado seu rebaixamento para a Série A2 do Campeonato Paulista e foi eliminado da Copa do Brasil, logo na primeira fase, pelo Arapongas-PR. O presidente do Azulão, Nairo Ferreira, reconheceu os erros e apontou alguns culpados, em entrevista ao Diário do Grande ABC.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

"Fizemos uma campanha ruim desde o início no Campeonato Paulista. Tínhamos um elenco bom no papel, mas em campo não rendeu. O Ailton (Silva, ex-auxiliar técnico) vinha de boa campanha na Série B do Brasileiro do ano passado, e demos a oportunidade, mas ele não foi bem. Trouxemos o Geninho, treinador carismático, mas que em sete jogos não venceu nenhum. Ele me pediu para sair, eu não queria, mas o técnico não tinha mais o grupo nas mãos. Trouxemos novamente o Ailton, mas vejo que ele não estava preparado”, explicou o dirigente.

Nairo não mediu palavras ao criticar a postura de alguns torcedores do clube, caracterizados por ele como “baderneiros”.

"Estou no São Caetano desde a sua fundação (1989). Ninguém sabe da história do clube como eu. Não sou ditador, Muito pelo contrário, escuto e respeito as opiniões de todos aqui. Trabalho para o meu clube. Agora, esses baderneiros que vêm aqui tumultuar o ambiente não merecem respeito. São torcedores que não pagam um centavo pelo ingresso e precisam apoiar a equipe de outra forma. Para eles, o São Caetano é o segundo time, mas, para mim, é o primeiro. São corintianos, palmeirenses, que eu espero que se afastem do clube", afirmou.

O dirigente aproveitou para dirigir suas críticas à principal torcida organizada do clube, composta, segundo ele, por “bandidos”."A Comando Azul é dirigida por um presidente que não tem credibilidade. É um ex-funcionário do clube, que eu sustentei por três anos. Creio que deve ter alguma coisa política no meio, mas como não misturo futebol com política, não vou me curvar a isso. Se eles quiserem ver o time jogar, terão de pagar. Não dou ingresso para bandido", esbravejou.

Nairo Ferreira considera que o rebaixamento no Campeonato Paulista desgastou o emocional dos jogadores para a partida de volta contra o Arapongas, na Copa do Brasil. O São Caetano conseguiu devolver o placar de 1 a 0, mas foi eliminado nos pênaltis. O presidente culpou a falta de comprometimento de alguns jogadores pelo fracasso até aqui na temporada, e prometeu mudanças.

“A falta de comprometimento de alguns atletas com o clube foi um dos fatores que mais me decepcionaram neste ano. Eles (jogadores) sabem o que estão jogando, quem está acomodado, e todos podem ter a certeza de que isso vai mudar. Não vamos ficar de braços cruzados. Queremos jogadores que saibam o peso da camisa do São Caetano", completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.