Cinco últimas eliminações da equipe do Morumbi na Libertadores foram causadas por equipes do Brasil. Times se enfrentam nas oitavas de final

Depois de vencer o Atlético-MG por 2 a 0 e se classificar às oitavas de final da Copa Libertadores, o São Paulo terá novamente o rival pela frente na competição continental. E mais do que seguir vivo na briga pelo título, os duelos desafiam um tabu dos paulistas contra equipes brasileiras no torneio.

São Paulo sai da 'UTI' e já sonha em conquistar o tetra da Libertadores

Desde 2006, o time do Morumbi sempre é eliminado da Libertadores por algum clube do Brasil. Naquele ano, os são-paulinos perderam para o Internacional na decisão. Grêmio, Fluminense e Cruzeiro foram os algozes nos três anos seguintes. O colorado gaúcho voltou a tirar o São Paulo em 2010.

Goleiro e capitão da equipe paulista, Rogério Ceni evitou entrar no assunto, mas fez questão de ressaltar que o Atlético-MG chega ao confronto deste ano como favorito. “Vamos batalhar, mesmo jogando contra um time em melhor momento que o nosso. O Atlético é o time de melhor campanha. Dentro do que podia acontecer, era o nosso melhor [pegar novamente os mineiros]. Com muita luta e raça, vamos tentar seguir na competição”, afirmou o camisa 1 após a vitória de quarta-feira.

Ceni exalta sacrifício na vitória e confirma aposentadoria para o fim do ano

Autor do primeiro gol são-paulino no Morumbi, Rogério ainda rebateu uma declaração de Ronaldinho Gaúcho. O meia atleticano afirmou que seu clube, classificado com a melhor campanha da Libertadores por antecipação, estava lá para se divertir. “Continua o Atlético como favorito. O Ronaldinho deu declaração de que veio brincar. Eles com 15 pontos tinham o direito de brincar”, completou o goleiro.

Já o técnico Ney Franco disse que se seus comandados jogarem como na noite desta quarta, as chances de passar pelos mineiros é grande. “A pegada tem que ser a mesma. A gente foi incompetente contra o Arsenal e volta para a competição inteiros. Podemos cair nas oitavas ou sermos campeões. Se a gente jogar nesse nível de hoje (quarta), mobilizados como time, tem condição de passar para a próxima fase”, afirmou o treinador.

O São Paulo, desde 2005, quando superou o Atlético-PR e foi tricampeão da Libertadores, venceu apenas dois mata-matas contra brasileiros: Palmeiras nas oitavas de final de 2006, e Cruzeiro nas quartas de final de 2010.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.