Charles supera tacada de beisebol no joelho e é chamado de guerreiro

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

O jogador conta que em 2011 foi vítima de uma tacada de beisebol em seu joelho esquerdo por parte de um mafioso russo, quando ainda jogava pelo Lokomotiv Moscou

Charles é exemplo no Palmeiras desde antes de seu atual desempenho, com três gols nos últimos quatro jogos. O volante tem em sua carreira um momento em que quase virou ex-jogador precocemente ao ter seu joelho esquerdo acertado por um taco de beisebol enquanto atuava na Rússia. Contratado pelo Verdão há pouco mais de dois meses, já chegou treinando mais do que os outros. E é chamado por todos de "guerreiro".

Palmeiras enfrenta 'armadilha' no Peru para selar reviravolta na ponta

"O Charles é um guerreiro, até pela história de vida dele", definiu Vilson. "O Charles é um guerreiro. Sou moleque ainda, e tenho como exemplo essas pessoas essenciais. Ele chegou, falou que não estava legal e treinava fisicamente e na academia mais do que todos. Queria sempre mais. Quem trabalha, Deus ajuda, e ele está vivendo isso", apontou Vinicius.

SÉRGIO BARZAGHI/GAZETA PRESS
Charles, volante do Palmeiras

Aos 28 anos, o meio-campista tem como principal história o maior choque de sua carreira. O jogador conta que em 2011 foi vítima de uma tacada de beisebol em seu joelho esquerdo por parte de um mafioso russo, quando ainda jogava pelo Lokomotiv Moscou.

"Fui separar uma briga de um amigo meu com um capanga. Fui só separar, porque não tinha como bater em um cara daquele e meu amigo estava apanhando muito. Na hora em que ele bateu com o taco no meu joelho, eu já caí. Nem consegui me mexer", contou Charles ao Diário de São Paulo.

A tacada resultou em uma cicatriz que chama atenção e o deixou quase sem jogar pelo Santos em 2011. O mesmo ocorreu pelo Cruzeiro no ano passado até chegar ao Palmeiras, emprestado até dezembro na negociação que levou o atacante Luan a Belo Horizonte, e motivar seus novos colegas antes mesmo de se encontrar em campo.

"Ele se dedica muito, trabalha muito. E é experiente, sabe como fazer as coisas, tem a leitura do jogo. É um jogador muito importante para nós", falou Vilson. "Ele tem uma estrela imensa. Conseguiu decidir com gols, movimentação, marcação. É muito importante. Está buscando seu espaço e ficamos todos felizes com quem chega e mostra vontade", prosseguiu o zagueiro.

Elogiado pelos colegas e decisivo no esquema montado por Gilson Kleina, Charles não deixa mais de sorrir. "Deus tem me abençoado e estou podendo entrar e ajudar da melhor maneira possível, sendo coroado com gols. Agora é manter os pés no chão para dar sequência", definiu o volante, permanentemente esforçado.

"Sempre temos que trabalhar cada vez mais. Gosto sempre de chutar ao gol, me dedico bastante durante os treinamentos porque no jogo pode aparecer uma oportunidade, e, quando aparecer, temos que estar sempre preparados para concluir. Que venham mais gols, mas o mais importante é a dedicação do grupo, com a torcida ao lado apoiando. São os pontos fundamentais", discursou.

Leia tudo sobre: palmeirascharlesigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas