Time peruano perde fora de casa, mas se classifica graças a resultado no outro jogo do grupo 6, que eliminou ex-carrascos corintianos

Foi na base da sorte, mas o Real Garcilaso conquistou um feito histórico nesta terça-feira. Jogando fora de casa diante do já classificado Independiente de Santa Fé, a equipe peruana fundada em 2009 foi derrotada por 2 a 0, mas contou com o empate em 0 a 0 entre Cerro Porteño e Tolima para ficar com a segunda vaga do grupo 6 da Copa Libertadores da América.

Cristian Martinez, do Santa Fé, comemora gol na vitória sobre o Real Garcilaso
Reuters
Cristian Martinez, do Santa Fé, comemora gol na vitória sobre o Real Garcilaso

Depois de um primeiro tempo equilibrado no estádio Nemesio Camacho, os donos da casa contaram com o apoio intenso da torcida para abrir o placar logo no primeiro minuto da etapa complementar. Daniel Torres ajeitou de calcanhar, Omar Pérez acertou lindo passe e Wilder Medina entrou em velocidade para balançar as redes.

Já aos 26 minutos, Torres iniciou mais um jogada de ataque com um lançamento longo na ponta esquerda. Hugo Acosta recebeu na linha de fundo, encarou a marcação e cruzou nas costas da zaga peruana. O atacante Martínez Borja apareceu entre os zagueiros e fechou a conta para os colombianos.

Jogando em Assunção diante do Cerro Porteño, o Tolima precisava de uma vitória simples para ultrapassar o Real Garcilaso e avançar às oitavas. Os algozes do Corinthians em 2011, no entanto, não conseguiram furar a defesa paraguaia e ficaram no 0 a 0.

A combinação de resultados da noite desta terça-feira fez com que o Independiente de Santa Fé chegasse aos 14 pontos, com uma das melhores campanhas entre os primeiros colocados. O Real Garcilaso se classificou em segundo com 10 pontos, seguido pelos eliminados Tolima, com oito, e Cerro Porteño, que somou seu único ponto na competição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.