Consórcio de Eike Batista larga na frente na briga pelo Maracanã

Por O Dia | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Consórcio Maracanã S.A. ofereceu R$ 5,5 milhões anuais pelo complexo esportivo. Não há prazo para que o vencedor seja conhecido

Menos de uma semana após a entrega das propostas concorrentes para o processo de licitação do Maracanã, os postulantes ao posto de gestor do complexo esportivo tiveram seus projetos abertos na manhã desta terça-feira, durante reunião no Palácio Guanabara. Mesmo com o primeiro passo realizado, ainda não há um prazo para que o vencedor do processo seja conhecido.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Veja fotos das obras do Maracanã:

Cobertura do Maracanã fica pronta dentro do cronograma. Foto: O DiaCerca de 70% da cobertura do estádio está finalizada. Foto: Érica Ramalho/DivulgaçãoGramado do Maracanã. Foto: Érica Ramalho / DivulgaçãoO Maracanã tem 92% de suas obras concluídas. Foto: Érica Ramalho/DivulgaçãoMaracanã será o palco na final da Copa das Confederações e da Copa do Mundo de 2014. Foto: Erica Ramalho/ DivulgaçãoMaracanã: Fotos exclusivas mostram contraste entre atraso e beleza do Maracaña. Foto: DivulgaçãoRegião do estádio do Maracanã fica alagada após forte chuva no Rio de Janeiro. Foto: Luiz Roberto Lima/Futura PressRegião do estádio do Maracanã fica alagada após forte chuva no Rio de Janeiro. Foto: Luiz Roberto Lima/Futura PressMaracanã deve ser entregue no dia 28 de maio de 2013. Foto: Divulgação OdebrechtMaracanã será palco da final da Copa do Mundo de 2014. Foto: Divulgação/FifaSistema de iluminação que será instalado no Maracanã também foi usado nos Jogos de Londres. Foto: DivulgaçãoCamarote do Maracanã. Foto: Érica Ramalho/DivulgaçãoCamarote do Maracanã. Foto: Érica Ramalho/DivulgaçãoCamarote do Maracanã. Foto: Érica Ramalho/DivulgaçãoCamarote do Maracanã. Foto: Érica Ramalho/DivulgaçãoCamarote do Maracanã. Foto: Érica RamalhoE como deve ficar o novo complexo, caso a empresa que vencer a licitação cumpra o cronograma. Foto: Divulgação/Governo do RioLegenda da atual área do Complexo do Maracanã: Célio de Barros (atletismo) e Júlio Delamare (natação) serão demolidos. Foto: Divulgação/Governo do RioFotos exclusivas mostram contraste entre atraso e beleza do Maracanã . Foto: Ahe!

Para estudo inicial apenas sobre os valores, o consórcio Maracanã S.A., composto por IMX, Odebrecht e AEG começou com certa vantagem na disputa. Ao oferecer uma quantia de R$ 5,5 milhões anuais, o grupo liderado pela empresa de Eike Batista largou com cerca de R$ 800 mil a mais que o consórcio Complexo Esportivo e Cultural do Rio de Janeiro, que ofereceu um valor de R$ 4,7 milhões.

O segundo consórcio, formado pela OAS, Stadion Amsterdan N.V. e Lagardère Unlimited ainda aposta nas propostas técnicas para levar vantagem no processo de licitação. De acordo com o modelo de consórcio, o grupo que oferecer uma proposta mais alta não tem, obrigatoriamente, vantagem na disputa pelo complexo, já que as questões técnicas possuem alto grau de importância na disputa.

Além do pagamento anual, o consórcio vencedor terá que se comprometer com uma série de obras nas dependências do estádio, como o Estádio de Atletismo Célio de Barros, o Parque Aquático Júlio Delamare e a Escola Municipal Friendereich, que devem ser demolidos e reconstruidos em um terreno próximo. Além do fato, as empresas também terão a obrigação de erguer o Museu de Futebol e um grande estacionamento ao redor do estádio.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas