Gols da vitória por 4 a 1 no Pacaembu foram de Léo Gago, Vilson, Charles e Ronny

O Guarani, que teve seu rebaixamento confirmado no Campeonato Paulista antes mesmo de entrar em campo, não foi capaz de atrapalhar o embalo do Palmeiras. No Pacaembu, com time misto, o Verdão alcançou sua quinta vitória seguida ao vencer por 4 a 1 neste domingo e já garantiu que não enfrentará nas quartas de final o São Paulo, líder antecipado da primeira fase do Estadual.

Palmeirense admite que São Paulo fora da Libertadores seria surpresa

Mais do que evitar um clássico na próxima etapa do torneio, os três pontos conquistados pela equipe de Gilson Kleina neste fim de semana a deixam com 34, próximo de cumprir o objetivo de terminar a fase entre os quatro primeiros colocados e atuar nas quartas de final como mandante.

Para isso, o Palmeiras contou com uma atuação convincente e eficiente no primeiro tempo, quando marcou gols com Léo Gago, aos 11 minutos, e Vilson, aos 29. A torcida que enfrentou frio para ver a partida aplaudiu os jogadores mesmo em lances de erro.

Vilson marcou o 2º gol do Palmeiras contra o Guarani
Miguel Schincariol/Gazeta Press
Vilson marcou o 2º gol do Palmeiras contra o Guarani

Nem o gol do Guarani, marcado por Everton aos 38 minutos do segundo tempo, não atrapalhou a união entre palmeirenses das arquibancadas e no campo. Até porque o Palmeiras soube impor sua qualidade em gols novamente na reta final do jogo, com gols de Charles, aos 42, e Ronny, aos 46.

O Verdão encerra sua participação na primeira fase do Estadual às 16 horas (de Brasília) no domingo, contra o Ituano, fora de casa, mas antes pode ficar com a liderança de seu grupo na Libertadores se vencer o Sporting Cristal em jogo às 19h45 na quinta-feira, no Peru. O Guarani, mantido em último lugar, se despede da Série A1 diante do também rebaixado União Barbarense, em Campinas.

O jogo
Entre os que foram titulares na vitória sobre o Libertad, na quinta-feira, Gilson Kleina mandou a campo Fernando Prass, Ayrton, Marcelo Oliveira, Souza e Vinicius para enfrentar o rebaixado Guarani neste domingo. Mas mesmo os outros reservas conseguiram manter o embalo da equipe diante de um rebaixado adversário.

O Palmeiras teve treinamentos mais complicados do que o primeiro tempo da partida deste domingo no Pacaembu. A escalação era em 4-5-1, com Ronny e Tiago Real encostando em Vinicius, único atacante de ofício em campo, mas os primeiros 45 minutos serviram como uma prática de passagens de volantes para o ataque e tabela usando os laterais. O Bugre esteve longe de ser um obstáculo.

Vinicius foi quem mais aproveitou para se manter bem cotado com torcedores que tanto o contestaram em três anos como profissional. Em menos de dez minutos, chegou com facilidade na área pela esquerda e assustou o adversário em cruzamento que Souza não alcançou e em chute forte que o goleiro Renan deu rebote.

Aos 11 minutos, o Verdão se aproveitou do espaço, mas sem Vinicius. Fora da área, o atacante tocou para Tiago Real tocar de primeira para Léo Gago entrar livre e bater na saída do goleiro para fazer 1 a 0. E na sequência o Verdão foi perdendo ótimas oportunidades de estabelecer uma goleada ainda no primeiro tempo.

Em meio à pressão, Souza teve duas oportunidades de cruzamento aos 29 minutos do primeiro tempo. Na segunda, colocou a bola na cabeça de Vilson, que testou com força e se beneficiou da ‘mão mole’ do goleiro Renan para balançar as redes pela última vez na etapa final. Foram 45 minutos de puro domínio palmeirense.

De volta do intervalo, o panorama não mudou, com a diferença de que o Palmeiras passou a ter também contra-ataques para treinar, já que o Guarani foi à frente em busca do gol de honra. O terceiro gol palmeirense não saiu mais cedo porque Ronny não conseguia concluir com qualidade.

E o Verdão optou por descansar e até arrumar jogadores suspensos para a última rodada, entrando ‘zerados’ para a próxima fase. Ayrton e Charles conseguiram os amarelos. Mas estava tão fácil que o Guarani passou a ter espaço e Everton aproveitou um deles para diminuir, aos 28 minutos do segundo tempo, gerando o curto período em que houve alguma preocupação por parte dos palmeirenses.

Na reta final da partida, porém, o Palmeiras impôs sua superioridade em gols novamente. Charles, aos 42 minutos, e Ronny, aos 46, definiram o largo placar a favor da equipe que ressurgiu depois de perder por 6 a 2 para o Mirassol.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 4 X 1 GUARANI

Local : estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data : 14 de abril de 2013, domingo
Horário : 16 horas (de Brasília)
Público : 6.937 pagantes
Renda : R$ 185.115, 00
Árbitro : Robério Pereira Pires (SP)
Assistentes : Fausto Augusto Moretti e Risser Côrrea (ambos de SP)
Assistentes adicionais: Guilherme Ceretta de Lima e Cássio Luiz Zancopé (ambos de SP)
Cartões amarelos: João Denoni, Ayrton, Vilson e Charles (Palmeiras); Wellington Monteiro, Marquinhos e Montoya (Guarani)

Gols :
PALMEIRAS: Léo Gago, aos 11, e Vilson, aos 29 minutos do primeiro tempo; Charles, aos 42, e Ronny, aos 46 minutos do segundo tempo
GUARANI: Everton, aos 28 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS : Fernando Prass; Ayrton (Weldinho), Vilson, André Luiz e Marcelo Oliveira; João Denoni (Rondinelly), Léo Gago, Souza (Charles), Tiago Real e Ronny; Vinicius
Técnico : Gilson Kleina

GUARANI : Renan; Oziel, Anderson, Montoya e Marquinhos; Wellyson, Wellington Monteiro (Cadu), Felipe Merlo e Everton; Ronaldo Mendes (Fernando Gaúcho) e Erik
Técnico : Paulo Pereira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.