Corinthians recebe decisão da Conmebol e oficializa recurso contra pena

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Depois de ter recebido o relatório da pena, o advogado alvinegro, Luís Felipe Santoro, alegou que o Corinthians não foi responsabilizado pela tragédia com o boliviano Kevin Espada

Agência Corinthians
Mário Gobbi entre o diretor de futebol Roberto de Andrade e o gerente Edu Gaspar

O Corinthians enfim recebeu o documento com os detalhes da punição imposta pelo Tribunal de Disciplina da Conmebol por conta da morte do torcedor Kevin Beltrán Espada, em Oruro, na primeira rodada da Copa Libertadores. Depois de ter recebido o relatório da pena, o advogado alvinegro, Luís Felipe Santoro, alegou que o Corinthians não foi responsabilizado pela tragédia com o boliviano, e sim pelo comportamento da torcida, e oficializou o recurso.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Na semana passada, o Corinthians recebeu a decisão fundamentada e, com isso, apresentou na quarta-feira o recurso à câmara de apelações. Neste documento, a Conmebol diz textualmente que o Corinthians não foi o responsável pela morte, alegando que o clube responde por seu torcedor ter lançado um sinalizador dentro do estádio”, afirmou o advogado, em contato por telefone.

Até então, o Alvinegro havia sido notificado apenas com a punição - um jogo com portões fechados no Pacaembu, multa de US$ 200 mil e a proibição de levar torcida para jogos fora de casa em competições da Conmebol por 18 meses. “Esperamos anular a pena dos 18 meses ou, na pior das hipóteses, reduzir este período”, acrescentou.

Leia mais: Tite faz três mudanças, reveza goleiros e mantém Pato no banco

A morte de Kevin aconteceu no dia 20 de fevereiro, depois de o garoto de 14 anos ter sido atingido por um sinalizador, disparado do setor em que estavam os visitantes. No dia da tragédia, 12 corintianos foram detidos em Oruro e seguem até hoje na cidade, enquanto um menor de idade assumiu a autoria do disparo em depoimento no Brasil.

“A consequência (do lançamento do sinalizador) acabou sendo levada em consideração para a aplicação da pena, mas a Conmebol deixou claro na decisão que o Corinthians não foi o responsável pela morte, e sim pelo comportamento do torcedor”, reiterou.

Veja também: Força do Pacaembu nas quartas move Corinthians nas rodadas finais

O advogado explica que não há um prazo específico para o clube brasileiro receber a resposta da comissão de apelações, mas espera que a decisão seja divulgada ainda no decorrer desta Libertadores.

Leia tudo sobre: CorinthiansCopa Libertadores 2013conmebol

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas