No Bahia pela quarta vez, Joel Santana prevê "falar pouco e trabalhar muito"

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Logo em sua chegada ao Fazendão, o treinador já participou de uma reunião com a diretoria do Bahia, na qual pôde acertar os últimos detalhes antes de começar seu trabalho

 Velho conhecido na Boa Terra, Joel Santana foi apresentado oficialmente, nesta sexta-feira, pelo Bahia, para assumir o clube pela quarta vez em sua carreira de quase 30 anos. Assim como em 94, quando passou pelo Tricolor pela primeira vez, o comandante chega ao clube após uma derrota no clássico para o Vitória e deverá ter bastante trabalho para arrumar a casa. Apesar das experiências vividas na carreira, o treinador alega que isso não interfere na expectativa para um novo trabalho.

Joel Santana se transformou em garoto-propaganda de xampu nos últimos meses. Foto: ReproduçãoJoel Santana se transformou em garoto-propaganda de xampu nos últimos meses. Foto: ReproduçãoBahia foi o último clube de Joel, trabalho que acabou em maio de 2013. Foto: Divulgação/Flickr BahiaJoel Santana em sua passagem anterior pelo Bahia, em 2011. Foto: Gazeta PressJoel Santana cumprimenta a torcida em sua passagem anterior pelo Bahia, em 2011. Foto: AEJoel Santana em sua passagem anterior pelo Bahia, em 2011. Foto: Futura PressJoel Santana em ação no comando do Flamengo, em 2011. Foto: Futura PressJoel Santana em ação no comando do Flamengo, em 2012. Foto: VipcommJoel Santana em ação no comando do Flamengo, em 2012. Foto: VipcommJoel Santana em ação no comando do Flamengo, em 2012. Foto: VipcommJoel Santana trabalhou no Cruzeiro, no primeiro semestre de 2011. Foto: VipcommEm julho de 2011, Joel Santana comandou o Cruzeiro. Foto: VipcommNo primeiro semestre de 2011, Joel Santana trabalhou no Botafogo. Foto: AENo primeiro semestre de 2011, Joel Santana trabalhou no Botafogo. Foto: Gazeta PressJoel Santana assumiu a África do Sul em 2008. No ano seguinte, mesmo após ter levado a equipe à semifinal da Copa das Confederações, foi demitido. Foto: Getty Images

"Chego com a mesma disposição de quando cheguei em 94, quando não era conhecido. Eu era um simples vulto na multidão, os anos se passaram e hoje tenho trinta anos de carreira. Sempre que cheguei aqui eu fui bem recebido Tenho a mesma expectativa que eu tive das outras vezes, procurando dar o melhor de mim, fazer o melhor trabalho e deixar o Bahia campeão, sempre foi assim minha história", disse Joel Santana, que promete muito empenho para melhorar a situação do time.

Logo em sua chegada ao Fazendão, o treinador já participou de uma reunião com a diretoria do Bahia, na qual pôde acertar os últimos detalhes antes de começar seu trabalho. "Foi uma reunião de alto nível, de pessoas inteligentes. Tratamos daquilo referente ao nosso clube, daquilo que realmente interessa a nós. Colocamos algumas coisas nos lugares para sairmos dessa situação. O melhor remédio seria o seguinte: falar pouco e trabalhar muito".

Nesta quarta-feira, o Bahia fez sua estreia na Copa do Brasil e conseguiu se recuperar da goleada sofrida no clássico do último domingo, na reabertura da Fonte Nova. Diante do Maranhão, fora de casa, no Castelão, o Tricolor venceu por 2 a 0 e eliminou o jogo de volta. O bom resultado da equipe agradou o novo treinador, que, cansado, aproveitou para destacar as más condições de jogo enfrentadas pela equipe.

"Eu estou há três dias praticamente sem dormir e ontem fiquei satisfeito com a vitória da equipe. Pode não ter sido espetacular, mas Copa do Brasil é um campeonato madrasto. Pode ver que vários clubes que não eram da primeira linha já foram campeões. É um torneio em que cada jogo é uma decisão. Para mim também foi bom porque eu vou ter uma semana para trabalhar", destacou.

Apesar da aprovação inicial, Joel Santana mostrou que vai trabalhar muito para melhorar a atual situação do clube. Com uma campanha irregular no Campeonato Baiano, o Tricolor não conquistou a confiança do torcedor que passou a cobrar muito da equipe, principalmente após a derrota para o Vitória. Experiente, o comandante admitiu que tem muita coisa errada no elenco e que espera corrigir.

"Se você perde um clássico, da maneira como perdemos, alguma coisa está errada. Não é normal o Bahia ter cinco pontos. Alguma coisa a gente tem que consertar. Vou conversar com todo mundo, com os jogadores, que eu conheço muito bem e existe um respeito entre nós, para a gente conseguir colocar as coisas no devido lugar", concluiu.

Leia tudo sobre: Joel SantanaBahia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas