Com um a menos, Palmeiras bate Libertad e garante vaga antecipada nas oitavas

Por Pedro Taveira - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Com 35 mil pessoas no Pacaembu, Palmeiras supera expulsão de Wesley, vence paraguaios por 1 a 0 e é primeiro time classificado do Grupo 2

Classificado! Em um Pacaembu lotado por 35 mil torcedores, com um jogador a menos durante boa parte do segundo tempo e na base da raça, o Palmeiras superou o Libertad, do Paraguai, por 1 a 0 na noite desta quinta-feira. Com a vitória, que saiu dos pés de Charles, o time assegurou sua vaga para as oitavas de final da Copa Libertadores com uma rodada de antecipação.

SÉRGIO BARZAGHI/GAZETA PRESS
Souza disputa a bola com Guiñazú

O resultado levou o clube brasileiro aos nove pontos, assumindo a liderança do Grupo 2. Libertad, com oito, caiu para a segunda colocação. Tigre e Sporting Cristal têm seis e cinco, respectivamente.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Na semana que vem, os palmeirenses vão ao Peru tentar assegurar a ponta. Para tal, a equipe precisa de nova vitória. Isso porque os paraguaios recebem os argentinos na briga direta pela outra vaga e são favoritos.

Diferente do que fez diante do Tigre na última semana, o Palmeiras usou muito os lados do campo para tentar atacar o Libertad. A estratégia deu certo e a sorte recompensou a insistência no começo do segundo tempo. Wesley arriscou de longe e pegou muito mal na bola. Mas o lance sobrou nos pés de Charles, que, livre na cara do gol, apenas teve o trabalho de tocar por baixo de Muñoz.

Leia mais: Romarinho se anima com chance de pegar o Palmeiras na Libertadores

Mas o clima ficou dramático no Pacaembu depois que Wesley foi expulso e o Libertad partiu para o ataque. Aos 32, veio a melhor chance dos paraguaios. Benitez cabeceou para o chão e Fernando Prass salvou com os pés. A pressão seguiu até o fim, mas os palmeirenses seguraram.

Jogadores do Palmeiras celebram gol na vitória contra o Libertad. Foto: Andre Penner/APCharles abriu o placar no duelo contra o Libertad. Foto: SÉRGIO BARZAGHI/GAZETA PRESSAirton fica no chão durante a partida contra o Libertad. Foto: SÉRGIO BARZAGHI/GAZETA PRESSSouza disputa a bola com Guiñazú. Foto: SÉRGIO BARZAGHI/GAZETA PRESSJuninho tenta roubar a bola de Ariel Nunez. Foto: Andre Penner/AP

O jogo

O Palmeiras começou a partida melhor e quase abriu o placar quase abriu o placar logo aos seis minutos. Primeiro, Ayrton teve grande chance em falta frontal, mas a bola bateu na barreira. No escanteio, Souza colocou na cabeça de Henrique, que cabeceou à direita do gol de Muñoz.

A insistência continuou aos nove, novamente com Ayrton. O lateral-direito arrancou e arriscou de longe. A bola, rasteira, passou à direita sem ameaçar o goleiro do Libertad. Aos 18, Vinícius fez boa tabela com Juninho pela esquerda e driblou dois zagueiros paraguaios, mas chutou em cima da marcação.

Veja também: Brunoro já vê Palmeiras mais estruturado que em 2012

O Libertad raramente passava do meio de campo com a bolas nos pés. As ameaças do time visitante vinham só nos cruzamentos de Samudio. Em três ocasições, aos 27, 32 e aos 46, Fernando Prass precisou sair socando para evitar o perigo.

Apesar do domínio na posse, o Palmeiras tinha muitos problemas para chegar no gol de Muñoz. Sem uma referência ofensiva dentro da área, o clube não exigiu o goleiro paraguaio na primeira etapa.

O segundo tempo começou novamente com os donos da casa em cima. Logo no primeiro minuto Ayrton achou Juninho livre dentro da área, mas o cabeceio do volante saiu torto. Na sequência, Marcelo Oliveira tabelou bem com Vinícius e tentou de letra, para grande defesa de Muñoz.

SÉRGIO BARZAGHI/GAZETA PRESS
Charles abriu o placar no duelo contra o Libertad

A recompensa pela pressão veio na base da sorte. Após troca de passes pela esquerda, a bola ficou com Wesley, que arricou de longe. O volante pegou, mas a bola caiu nos pés de Charles, que, livre na cara do gol, teve apenas o trabalho de tocar por baixo do goleiro paraguaio: 1 a 0 no Pacaembu.

Confira ainda: Brunoro vê semelhanças entre Palmeiras de 1992 e 2013

O gol incendiou as arquibancadas do Pacaembu e contagiou o time em campo. Enquanto o Libertad manteve sua postura defensiva, o Palmeiras quase ampliou. Aos 13 minutos, Vinicius tentou, mas foi bloqueado pela defesa. A bola sobrou para Souza, que chutou rasteiro e viu Muñoz salvar com as pontas dos dedos.

As coisas começaram a complicar quando Wesley foi expulso, aos 16. O volante cometeu falta dura em Romero e, como já tinha o cartão amarelo, recebeu o vermelho do árbitro Daniel Fedorzuck. Com uma mais, o Libertad finalmente se soltou. Na primeira chance, Maurício Ramos teve de cortar cruzamento perigoso de Samudio e quase marcou contra.

A partida ganhou clima de treino de ataque contra defesa. O Palmeiras se fechou na defesa, tentando explorar contra-ataques, enquanto o clube paraguaio avançou seus jogadores e tentava a todo custo penetrar na defesa rival.

Na bola aérea veio a grande oportunidade do Libertad. Aos 32, Gamarra cobrou falta da intermediária e Benítez cabeceou bem para o chão e Fernando Prass salvou com os pés. A pressão seguiu, mas o Palmeiras segurou a vitória. Ao apito final, todos os jogadores foram ao centro do gramado para saudar os 35 mil torcedores que lotaram o Pacaembu.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 X 0 LIBERTAD

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 11 de abril de 2013, quinta-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Público: 33.912 pagantes
Renda: R$ 1.324.545,34
Árbitro: Daniel Fedorzuck (Uruguai)
Assistentes: Carlos Pastorino e Carlos Changala (ambos do Uruguai)
Cartões amarelos: Souza (Palmeiras); Aquino, Guiñazú e Moreira (Libertad)
Cartão vermelho: Wesley (Palmeiras)
Gol: Charles, aos sete minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Ayrton, Henrique, Mauricio Ramos e Marcelo Oliveira; Márcio Araújo, Charles (Wendel), Souza (Tiago Real) e Juninho; Wesley e Vinicius (Caio)
Técnico: Gilson Kleina

LIBERTAD: Rodrigo Muñoz; Moreira, Pedro Benítez, Benegas e Mencia (Rodolfo Gamarra); Guiñazú, Aquino, Mendieta e Samudio (Jorge Gonzalez); José Ariel Núñez e Romero (Guevgeozián)
Técnico: Rubén Israel


Leia tudo sobre: PalmeirasCopa Libertadores 2013igsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas