Caio Júnior pregou respeito ao Bahia após a goleada por 5 a 1 no clássico, mas jogadores resolveram cutucar um pouco o rival derrotado

O técnico Caio Júnior pregou respeito ao Bahia após a goleada por 5 a 1 no clássico que marcou a inauguração da Arena Fonte Nova, neste domingo. Era difícil para alguns jogadores, no entanto, não entrar no clima da torcida. Um dos que não conseguiram se conter foi o zagueiro Gabriel Paulista.

Leia mais: Fonte Nova é reinaugurada com clima quente e goleada do Vitória sobre o Bahia

"A Páscoa deveria ser hoje. Com um chocolate desses...", ironizou Gabriel, contrariando o discurso ponderado do comandante Caio Júnior. "A gente deve continuar com o mesmo espírito de humildade que nos levou até essa grande vitória sobre o Bahia", ensinou o técnico, sem saber da declaração do seu defensor.

Mas Gabriel não era o único disposto a tripudiar. Autor de um dos cinco gols do Vitória no Ba-Vi, o meia Vander não escondeu que continua chateado por ter deixado o Bahia com o pretexto de deficiência técnica. O jogador alega que o rival ainda lhe deve dinheiro.

"Fiquei muito feliz com a nossa vitória. Ainda tenho uma mágoa grande do Bahia, pois passei por muitas coisas difíceis. Treinei demais durante a semana para me sair bem. Marquei um gol importante, que tem um sabor especial para mim", disse o jovem Vander.

A maioria dos jogadores do Vitória, no entanto, não quis saber de polêmica. "O Bahia tem uma bela equipe, mas a gente mostrou personalidade para vencer. No meu gol, acertei um bom chute", sintetizou o meia argentino Maxi Biancucchi, primo de Lionel Messi. "Mostramos humildade e muito respeito pela equipe do Bahia, procurando fazer gols. Todo o time está de parabéns", concluiu o volante Luís Alberto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.