Meia do Inter foi expulso após discutir com jogadores do Veranópolis e reclamou da violência dos adversários

Depois de ter sido expulso na vitória sobre o Rio Branco-AC e de discutir com jogadores do Veranópolis e ser retirado da briga pelo árbitro Fabrício Corrêa, o meia do Internacional D’Alessandro reclamou da violência dos marcadores que tem enfrentado e avisa: não mudará o seu modo de jogar apenas por conta das provocações dos jogadores rivais.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

D'Alessandro não evitou derrota do Inter para o Veranópolis
AI Internacional/Divulgação
D'Alessandro não evitou derrota do Inter para o Veranópolis

“Fazer o quê? Tenho que jogar, não vou mudar meu caráter. A quem não gostar, peço que não assista o jogo. Não sei porque batem tanto e também não pergunto ao adversário, só bato boca. Não vou questionar por que estão batendo em mim. O futebol é assim, faz parte. Eu aguento até um certo momento”, desabafou.

Experiente (completará 32 anos na semana que vem), D’Alessandro sabe que as expulsões prejudicam o Inter, mas avisa que seguirá reagindo se sofrer entradas mais duras nos próximos jogos. “Parte da culpa é minha”, diz, referindo-se à expulsão no Acre. “Nos primeiros 15 minutos revezaram três jogadores na minha marcação. Se você sabe de alguma coisa e o cara te bate não vai reagir? Vai querer apanhar e chegar em casa machucado? Eu não”, completou.

D’Alessandro não atuará no próximo jogo do Inter na Copa do Brasil justamente por conta da expulsão em Rio Branco. O Colorado jogará contra Santa Cruz ou Guarani de Juazeiro, com o primeiro jogo fora de casa. Pelo Gauchão, a equipe volta a campo no domingo, contra o Juventude – com D’Ale em campo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.