Empresa de marketing esportivo fundada pelo ex-jogador e Rede Globo rechaçam existência de conflitos de interesses e apostam na isenção do agora comentarista

O ex-jogador Ronaldo será comentarista da Rede Globo nas partidas das Copas das Confederações e do Mundo. O conflito de interesses é claro, uma vez que ele ainda acumula os cargos de vice-presidente do COL (Comitê Organizador Local) e sócio proprietário da 9ine, empresa que agencia imagem de atletas. Mas todas as partes prometem que a imparcialidade falará mais alto.

“A 9ine não tem uma posição oficial sobre isso. Ele vai fazer como ídolo, o Ronaldo, o ex-atleta. Não tem problema e ele irá exercer o papel de comentarista como se comprometeu. Não há conflito de interesses”, falou ao iG Esporte Sandra Azedo, assessora de imprensa da 9ine.

LEIA TAMBÉM: Ronaldo faz campanha para Andrés na CBF e elogia deputado Romário

Criada por Ronaldo, a empresa cuida da imagem de jogadores que certamente estarão na Copa das Confederações. O exemplo mais claro é o do santista Neymar. Lucas, transferido em janeiro para o Paris Saint-Germain, também é agenciado da 9ine e tem grandes chances de estar entre os convocados de Luiz Felipe Scolari.

Ronaldo é vice-presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014
Reuters
Ronaldo é vice-presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014

“Acho que já critiquei o Neymar. Minha opinião, independente da agência, é minha opinião. Não vou faltar com ética com meu público e comigo mesmo. Na verdade, posso ser mais duro conhecendo ele porque vivi algo parecido com o que ele está passando. Tenho minha opinião e ela será autêntica", explicou Ronaldo ao programa Esporte Espetacular do último domingo.

A emissora diz apostar no “espírito de independência e isenção” do ex-camisa 9 da seleção: “Qualquer pesquisa pode demonstrar que Ronaldo já criticou publicamente alguns desses jogadores. Foi a independência de Ronaldo e o seu conhecimento que levou a Globo a chamá-lo a ser comentarista convidado”, informou nota da Central Globo de Comunicação.

Outra questão ética é ligada ao COL: será que Ronaldo apontaria eventuais problemas de organização do Mundial na televisão sendo que é vice-presidente do Comitê, mesmo sendo não remunerado? “Otimista” com o sucesso do evento, o hoje empresário promete que sim.

MAIS: Em visita a BH, Valcke e Ronaldo ignoram problemas em abertura e elogiam estádio

Procurado pelo iG Esporte , o ex-técnico da seleção brasileira Emerson Leão destacou a experiência do ex-jogador no meio futebolístico. Mas disse entender que sua contratação é uma busca por audiência.

“Se alguém o contratou, é porque acha que ele tem competência e vai dar ibope. Ele tem experiência, convive no meio, foi da seleção e tem uma visão mais fácil. O que vai falar é de responsabilidade dele”, afirmou Leão.

Crítico atual da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e do COL, o deputado federal e ex-atacante Romário não quis falar sobre o assunto, assim como o ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez e a assessoria de imprensa da Fifa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.