Estádio foi demolido e reconstruído, após a queda de uma parte da arquibancada em 2007, que culminou com a morte de sete pessoas

25 de novembro de 2007. A data ficou marcada de forma trágica na memória do torcedor baiano. Neste dia, mais de 60 mil torcedores tricolores estiveram na Fonte Nova para comemorar o acesso do Bahia à Série A do Campeonato Brasileiro. A superlotação do estádio resultou em sete mortos e cerca de 40 feridos. Desde então, a principal praça esportiva do estado não recebeu mais jogos. Em agosto de 2010, a Fonte Nova foi implodida, e começou ali o processo de construção de uma das sedes da Copa do Mundo de 2014. Neste domingo, às 16 horas (de Brasília), o clássico Ba-Vi, pelo Estadual, marcará a reabertura do estádio.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

O último jogo entre Bahia e Vitória na Fonte Nova, disputado em abril de 2007, foi histórico. Vencido pelos rubro-negros por 6 a 5, a partida teve quatro gols do atacante Índio. Adriano Michael Jackson, torcedor do Bahia desde a infância, espera que desta vez possa escrever a história no mais famoso estádio baiano.

"Eu estava lá na arquibancada (nos 6x5). Infelizmente não saímos com a vitória. Mas sempre pedi a Deus para ter a oportunidade de jogar um Ba-Vi como profissional. Se eu conseguir fazer quatro gols, assim como o Índio, vou ficar muito feliz", disse Adriano.

Jorginho terá problemas para escalar o Bahia, primeiro colocado do grupo 1. O lateral esquerdo Ávine, com uma lesão de grau 1 na panturrilha, está fora do clássico. Já o zagueiro Titi, com dores musculares na coxa, virou dúvida. Quase certo é que o ataque titular será formado por Adriano e Obina."Minha hora ainda não chegou, mas vai chegar. Espero que domingo venha o primeiro gol de muitos nessa Fonte Nova. Meu objetivo é repetir em 2013 o que fiz pelo Bahia em 2010. A Fonte Nova é minha casa também", declarou Adriano.

O técnico Caio Júnior não deve encontrar grandes dificuldades para mandar o Vitória - que mantém 100% de aproveitamento no Campeonato Baiano e lidera o grupo 2 - a campo. Em três jogos, foram três vitórias, oito gols marcados e dois sofridos.

"Estou muito feliz por participar de mais uma grande partida com a camisa do Vitória. Clássico é clássico, e não podemos nos descuidar um minuto sequer com a equipe do Bahia", afirmou o zagueiro Gabriel Paulista.

O meia Renato Cajá espera que o clássico de reabertura da Fonte Nova fique marcado pelo bom futebol e pela paz entre as torcidas.

"Espero que a torcida possa ir em paz e nós, jogadores, possamos proporcionar um espetáculo à altura desta nova Arena", disse Cajá.

Confira os outros jogos deste domingo - todos às 16 horas (de Brasília):

Feirense x Vitória da Conquista
Juazeiro x Juazeirense

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.