Flamengo dispara contra papel de assistente adicional em gol anulado

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Gol de Hernane já havia sido validado quando o árbitro Pathrice Maia voltou atrás e o anulou

Carlos Moraes / Agência O Dia
Jogadores do Flamengo reclamaram de anulação de gol de Hernane no segundo tempo

Embora reconheçam o futebol longe do esperado na Taça Rio, os jogadores do Flamengo já encontraram culpados pela iminente eliminação no segundo turno do Campeonato Carioca. Responsável por anular dois gols no empate em 1 a 1 diante do Duque de Caxias, o quinteto de arbitragem foi criticado pelos rubro-negros na saída do gramado do Moça Bonita.

Fabio Castro/Agif/Gazeta Press
Hernane teve gol anulado no segundo tempo de Duque de Caxias e Flamengo

O time da Gávea perdia o duelo deste sábado quando Renato Abreu bateu falta, Hernane desviou e a bola morreu no fundo das redes. O árbitro principal, Pathrice Maia, no entanto, assinalou impedimento. Pouco depois, o Brocador voltou a balançar as redes, desta vez após cruzamento de Elias, e a confusão teve início.

Vendo o bandeira Paulo Vitor Carneiro correr para o meio de campo, Maia validou o gol do centroavante, mas logo recebeu um chamado do assistente adicional Lenílton Rodrigues. O auxiliar que fica na linha de fundo informou o juiz da posição irregular de Hernane e o gol flamenguista foi anulado quase um minuto depois.

Liderados pelo técnico Jorginho, os jogadores do Fla partiram para cima da arbitragem durante a parada técnica, realizada devido ao forte calor na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Sem sucesso, os rubro-negros tiveram de correr pelo resultado, mas conquistaram o empate apenas nos acréscimos da partida. Indignado e temendo uma punição, o goleiro Felipe reconheceu o fraco desempenho do Flamengo, mas disparou contra o tento invalidado pelos árbitros.

"A equipe jogou mal, não tem o que falar. Estamos no Brasil, um país livre, mas se dou minha opinião, alguém vai lá e me pune. Só não acho que seja certo o bandeira marcar gol, o juiz marcar gol e o assistente de trás marcar impedimento. Isso é inadmissível. Seria melhor colocá-lo de bandeirinha, então", esbravejou o arqueiro.

Já Renato Abreu lamentou uma possível interferência externa na decisão dos árbitros, já que nenhum deles quis assumir a responsabilidade do lance. "São cinco árbitros em campo. Se (a decisão) foi de cima, está errado. Não tem como voltar atrás, a determinação é essa. A indignação é pela arbitragem, pelo bandeira, pelo juiz. Errar é humano, mas não pode ser assim", disparou.

Leia tudo sobre: flamengoduque de caxiasarbitragemcarioca 2013

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas