Ney Franco lamenta erros de finalização e evita apontar culpados pela derrota

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Técnico do São Paulo preferiu não colocar apontar uma possível falha de Rogério Ceni no segundo gol boliviano e elogiou o goleiro adversário

O São Paulo teve até mais chances de gol do que o The Strongest, mas viu o adversário vazar Rogério Ceni em dois tiros de longa distância e vencer por 2 a 1, nesta quinta-feira. Ney Franco poderia ter apontado falhas do goleiro em La Paz, mas não justificou dessa forma o tropeço que tirou o time da zona de classificação.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Jogadores do São Paulo lamentam derrota para o Strongest. Foto: Juan Karita/APOsvaldo teve chances claras de gol, mas falhou e o São Paulo pagou o preço. Foto: Juan Karita/APErnesto Cristaldo comemora o gol da vitória do Strongest sobre o São Paulo. Foto: Gaston Brito/ReutersDenilson teve dificuldade na marcação em La Paz. Foto: Juan Karita/APMaicon passou mal antes do intervalo e foi substituído. Foto: Juan Karita/APRogério Ceni marcou de pênalti o gol do São Paulo em La Paz. Foto: Juan Karita/APLance de Strongest e São Paulo. Time brasileiro saiu derrota por 2 a 1. Foto: DAVID MERCADO/REUTERS


"Quando perde, está todo mundo envolvido, não tem culpados. A gente não vai direcionar resultado negativo para um jogador, para o treinador, o preparador físico ou a diretoria. Quem perdeu foi nosso grupo, o elenco todo", disse, tratando de tirar a culpa também dos homens de marcação pelos chutes.

Leia mais: Rogério Ceni resume saldo de noite infeliz: "É ganhar e torcer contra eles"

"Não pode ser atribuído aos volantes. No primeiro gol, nosso volante estava na jogada, perdeu a dividida e o adversário acertou o chute. Talvez no segundo, sim, tenha faltado um homem para encurtar. Mas foi muito distante, talvez devesse chegar um meia, não um volante. Foi mais felicidade de o atleta acertar da forma como acertou", avaliou.

O treinador, no entanto, lamentou as chances desperdiçadas, mas também lembrando o bom trabalho do goleiro Vaca diante de seus atacantes. "Em alguns momentos, é difícil explicar. Os jogadores que perderam gols sabem fazer gols. Foi um misto de incompetência para finalizar, de fazer o certo, e de o goleiro adversário ter ido bem em alguns momentos", comentou.

Com ou sem culpados, o revés deixou o São Paulo em situação muito complicada, na terceira posição do grupo 3, dois pontos abaixo do vice-líder The Strongest. No dia 17, além de vencer o Atlético-MG, no Morumbi, o time de Ney Franco precisará contar com tropeço da equipe boliviana frente ao Arsenal, na Argentina.

"Embora a gente tenha jogado bem, infelizmente a gente perdeu. Agora passa a depender não só dos nossos esforços. Tem que ganhar e depender do outro resultado", lamentou.

Leia tudo sobre: ney francosão paulostrongestigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas