Clássicos nos principais estaduais não empolgam e atraem pouco público

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Em São Paulo, Rio Grande Sul e Rio de Janeiro, por exemplo, a média de público dos clássicos não passa de 20 mil pessoas

FERNANDO DANTAS / Gazeta Press
Estádio do Pacaembu, em São Paulo, antes partida entre Palmeiras e Santos, pela 14ª rodada do Paulistão

No futebol brasileiro, a rivalidade local é uma das principais razões para a existência dos estaduais. Porém, nos principais campeonatos, os clássicos entre os grandes clubes não empolgam mais como antigamente e levam poucos torcedores aos estádios. Em São Paulo, Rio Grande Sul e Rio de Janeiro, por exemplo, a média de público dos clássicos não passa de 20 mil pessoas.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Por causa das fórmulas de disputas pouco atraentes, vários clássicos perderam importância. No Campeonato Gaúcho, apenas 9.365 pessoas pagaram para ver o primeiro Gre-Nal da temporada. Como o resultado da partida não causava grandes mudanças na tabela de classificação, Vanderlei Luxemburgo não pensou duas vezes e poupou os titulares para a disputa da Copa Libertadores.

Em São Paulo, o desinteresse dos grandes também ficou evidente nesta temporada. Em três clássicos, inclusive, as equipes não conseguiram tirar o zero do placar. De quebra, a FPF (Federação Paulista de Futebol) marcou vários clássicos em vésperas de jogos importantes da Copa Libertadores.

André Luiz Mello / Agência O Dia
Flamengo e Vasco foi disputado em uma quinta-feira, às 19h30

Veja também: Grandes clubes do futebol brasileiro defendem redução dos estaduais

As três viagens do Corinthians na primeira fase do torneio continental, contra San José (BOL), Tijuana (MEX) e Millonarios (COL), foram feitas logo após os três clássicos da equipe na primeira fase do Campeonato Paulista, contra Palmeiras, Santos e São Paulo.

Já no Rio de Janeiro, a FERJ (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) desvalorizou o próprio campeonato agendando alguns clássicos para o meio de semana. O primeiro duelo do ano entre Flamengo e Vasco, por exemplo, foi disputado em uma quinta-feira. Para piorar, a partida começou às 19h30.

Leia mais: Com clássicos esvaziados, FPF admite mudar o formato do Paulistão

Entre os quatro principais estaduais do futebol brasileiro, o Campeonato Mineiro é a única exceção quando o assunto é público presente e empolgação da torcida no clássico. No entanto, a reinauguração do Mineirão foi fundamental para Atlético-MG e Cruzeiro tratarem o jogo como uma final de campeonato. Animados, os torcedores esgotaram os 52990 ingressos colocados à venda..

Confira os públicos dos clássicos nos principais estaduais do futebol brasileiro:

Campeonato Paulista:

Corinthians 2 x 2 Palmeiras - 34.010 pagantes

São Paulo 1 x 2 Corinthians – 20.930 pagantes

São Paulo 0 x 0 Palmeiras – 18.020 pagantes

Santos 0 x 0 Corinthians – 17.115 pagantes

Santos 3 x 1 São Paulo – 14.283 pagantes

Palmeiras 0 x 0 Santos – 11912 pagantes

Média de 19.378 torcedores

Campeonato Gaúcho: 

Internacional 2 x 1 Grêmio – 9.365 pagantes

Internacional 2 x 1 Grêmio – 11.560 pagantes

Média de 10.462 torcedores

Campeonato Carioca

Botafogo 1 x 1 Fluminense – 7.367 pagantes

Flamengo 1 x 0 Botafogo – 22.227 pagantes

Flamengo 0 x 2 Botafogo – 17.554 pagantes (semifinal 1º turno)

Vasco 0 x 1 Botafogo – 32.770 pagantes (final 1º turno)

Vasco 2 x 4 Flamengo – 12.143 pagantes

Fluminense 1 x 1 Vasco – 13.661 pagantes

Vasco 3 x 2 Fluminense – 15.960 pagantes (semifinal 1º turno)

Média de 17.383 torcedores

Campeonato Mineiro

Cruzeiro 2 x 1 Atlético-MG – 52.990 pagantes

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas