Novidade da Portuguesa na Copa do Brasil, Diogo nem liga para entrosamento

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

No estádio Virotão, no Mato Grosso do Sul, a Lusa promove a reestreia do jogador de 25 anos, já que nenhum titular da Série A2 do Campeonato Paulista estará à disposição

Twitter/Reprodução
Diogo está de volta à Portuguesa

Anunciado pela diretoria da Portuguesa no dia 6 de março, o atacante Diogo se apresentou seis dias depois, quando já iniciou os treinos para ficar o mais rápido possível à disposição do técnico Péricles Chamusca após quatro meses sem disputar uma única partida oficial com a camisa do Olympiakos, da Grécia. Nesta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), a equipe em que ele foi revelado e para onde retornou em 2013 entra em campo para enfrentar o Naviraiense, pela abertura da Copa do Brasil.

No estádio Virotão, no Mato Grosso do Sul, a Lusa promove a reestreia do jogador de 25 anos, já que nenhum titular da Série A2 do Campeonato Paulista estará à disposição por conta da proximidade com o primeiro jogo do quadrangular final, que será realizado no próximo sábado, na cidade de Catanduva. "Se você for ver, vamos jogar, não no meu caso, em Naviraí na quarta à noite, aí tem o desgaste da viagem de volta, depois ainda ir para Catanduva, para um jogo de manhã. Prejudica bastante", criticou.

"Fico feliz de retornar. Por mais que não seja um jogo dentro de casa, porque todo mundo quer jogar com a torcida do lado, mas o sentimento é como se fosse o primeiro jogo profissional da minha vida. Não importa se é longe ou se é perto, o que eu quero é jogar", revelou Diogo no dia anterior ao embarque para o Mato Grosso do Sul, exibindo um sorriso no rosto depois de três semanas apenas treinando no CT do Parque Ecológico e no Canindé.

Primeiro reforço contratado pela Lusa para a Série A do Brasileiro e grande esperança do técnico Péricles Chamusca para o torneio, Diogo estará em uma equipe formada apenas por reservas diante do Naviraiense, sendo ainda comandado pelo Coronel Pimenta, auxiliar da comissão técnica. Mesmo nessas condições, o ex-jogador de clubes como Santos e Flamengo e campeão da Série A2 do Paulista de 2007, mesmo ano em que fez 18 gols na Série B do Brasileiro, não prevê dificuldades em relação ao entrosamento.

"É difícil prever, mas vamos para Naviraí tentar eliminar o jogo de volta. Quem está indo para a viagem tem que pensar que é uma oportunidade de mostrar serviço, principalmente os meninos, que têm condições de ficar no time de cima. A gente sabe que é um campeonato de mata-mata, que quando vê já acabou. Às vezes você faz um resultado em casa, depois se fecha um pouco e dá para classificar. Podemos conseguir, se não for o título, pelo menos chegar longe", confia o jovem atacante, principal revelação da base rubro-verde na última década.

Leia tudo sobre: PortuguesaDiogoCopa do Brasil 2013igsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas