Governador de Oruro diz que irá fiscalizar cadeia que abriga corintianos

Por iG São Paulo * | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Santos Tito afirmou que vai apurar as denúncias de maus-tratos aos 12 torcedores do Corinthians que seguem presos na Bolívia

O governador do departamento de Oruro (equivalente ao estado), Santos Tito, promete tomar providências para apurar as denúncias de maus-tratos feitas pelos 12 torcedores do Corinthians presos na penitenciária de San Pedro. O grupo é acusado de envolvimento na morte do garoto Kevin Beltrán, atingido por um sinalizador no jogo contra o San José.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Veja fotos dos torcedores presos jogando futebol na cadeia:

Sete dos 12 corintianos presos na Bolívia foram liberados na noite de quinta-feira, dia 6 de junho. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersCorintiano exibiu a bandeira do Brasil ao deixar a prisão na Bolívia. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersOs 12 corintianos presos em Oruro. Eles são investigados pela morte de Kevin Beltrán Espada durante a partida entre Corinthians e San José. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersCorintianos participam de jogo com outros presidiários na cadeia de Oruro. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersCorintianos posam para fotos com bolivianos em presídio de Oruro, onde estão presos desde 20 de fevereiro. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersCorintianos presos em Oruro, na Bolívia. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersCorintianos presos usam camisa em homenagem a Kevin Beltrán. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersCorintianos na quadra do presídio San Pedro, em Oruro, na Bolívia. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersOs torcedores corintianos foram transferidos para um presídio de Oruro. Foto: APTorcedores da Gaviões da Fiel fizeram protesto em frente ao Consulado da Bolívia em São Paulo. Foto: Gazeta PressTorcida pediu por justiça aos detentos de Oruro. Ela alega que eles são inocentes. Foto: Gazeta PressTorcida do Corinthians protesta em frente ao Consulado da Bolívia na Avenida Paulista. Foto:  J. Duran Machfee/Futura Press

Em uma conversa informal, os torcedores relataram as condições precárias em que se encontram. Um dia depois, a reportagem questionou Santos Tito durante uma entrevista coletiva, concedida em frente à sede do governo local.

Leia mais: Tite e Corinthians voltam à Colômbia com trauma do Tolima já superado

“Vamos conversar com os responsáveis (pela penitenciária). Desconhecemos totalmente essas denúncias que você está transmitindo, mas não podem existir maus-tratos nas cadeias. Os direitos humanos protegem cada um dos seres que habitam o país. É necessário tomar providências sobre isso. Vou fazer as averiguações necessárias”, prometeu, diante da imprensa de seu país, que o indagava sobre política local naquele momento. Após a pergunta sobre a situação dos corintianos, toda a mídia presente demonstrou grande interesse pelo novo assunto, que deve ganhar maiores proporções nos próximos dias.

Leia tudo sobre: corinthiansigspbolívia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas