Tamanho do texto

Técnico teme perder jogadores para o amistoso da seleção neste sábado, diante da Bolívia, e reclamou do calendário no país

No próximo sábado, em partida organizada para homenagear a morte do garoto Kevin Espada, a seleção brasileira visita a boliviana na cidade de Santa Cruz de La Sierra. No final de semana, no entanto, todos os Campeonatos Estaduais do País seguem sua rotina normal, motivo de irritação para o técnico do Santos, Muricy Ramalho. Já pensando na possibilidade de perder jogadores no fim de semana, o treinador utilizou uma ‘manobra’ para contestar os desmandos da CBF.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Muricy Ramalho fez nova crítica ao calendário brasileiro
Gazeta Press
Muricy Ramalho fez nova crítica ao calendário brasileiro

“Fizeram uma proposta de os jogadores jogarem sábado, pela Seleção, e voltarem domingo, para o Paulista. É um absurdo. A gente só ia sofrer outra vez. Mas agora vamos virar o jogo, vamos mandar o jogador cansado para a Seleção”, ironizou Muricy, logo após a vitória diante do Oeste neste domingo, pela 16ª rodada do Campeonato Paulista. Ao invés de jogar no sábado, o Santos entra em campo na quinta-feira, contra o São Caetano, na antepenúltima partida do Estadual.

Respeitoso em relação à morte do garoto de 14 anos durante uma partida do Corinthians contra o San José de Oruro, na Bolívia, Muricy só reclamou da forma com que as federações nacionais resolveram homenagear o triste acontecimento: “Nós tivemos que antecipar o jogo com o São Caetano porque, infelizmente, inventaram um amistoso. Se você quer ajudar, ajuda o lado financeiro, mas usar jogador dos clubes não é certo”.

Para a partida da próxima quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), o Santos pode ter os retornos do lateral esquerdo Léo, do zagueiro Edu Dracena e do volante Arouca, mas Muricy ainda não confirma nenhuma novidade. A preocupação do comandante santista já passa a ser a Copa do Brasil, competição na qual o Peixe estreia dia 10 de abril, contra o Flamengo-PI. Neste final de semana, o grupo folga.

“O Dracena ficou sete meses fora, encarou uma série de nove jogos, aí sempre tem um detalhezinho para corrigir. Não se sabe se volta na quinta-feira, porque na outra semana temos Copa do Brasil já”, declarou Muricy, antes das fortes críticas ao calendário nacional: “Quando você começa a jogar quarta e domingo é complicado, porque os times não se preparam para ter esse ritmo. São dez dias de pré-temporada, isso não existe. Todos os times estão sofrendo contusões, não só o Santos. Infelizmente nós estamos sentindo essas lesões perto da Copa do Brasil, que é nossa grande meta”.