Depois de toda a polêmica, Pato converteu o pênalti aos 37 minutos, decretando a vitória de virada do Corinthians por 2 a 1 sobre o São Paulo.

Rogério Ceni implora para o árbitro não marcar pênalti
Fernando Dantas/Gazeta Press
Rogério Ceni implora para o árbitro não marcar pênalti

O goleiro Rogério Ceni saiu rapidamente de campo assim que o árbitro Leandro Bizzio Marinho apitou o fim do clássico contra o Corinthians, neste domingo. Mancando enquanto deixava o gramado, o capitão do São Paulo se mostrou inconformado com o pênalti marcado para o rival.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Foi solada, pelo amor de Deus. Vejam o que aconteceu. Deve ter fraturado meu pé", afirmou o goleiro, antes de descer as escadas para os vestiários. O lance polêmico aconteceu aos 32 minutos do segundo tempo, quando Alexandre Pato aproveitou erro de Rafael Toloi e deu um leve toque na saída de Rogério, que acertou um chute na sola do adversário.

Assim como o goleiro, os demais jogadores do São Paulo também contestaram a decisão de Leandro Bizzio Marinho, que ainda deu cartão amarelo ao goleiro tricolor, no clássico realizado no estádio do Morumbi, pelo Campeonato Paulista.

Leia mais: Corinthians vira sobre São Paulo com pênalti no fim do jogo

"Se não foi solada, aquilo é o quê? Poderia ter dado logo a vitória para eles, não precisaríamos nem entrar em campo", revoltou-se o meia Paulo Henrique Ganso, que atuou durante o jogo inteiro.

O atacante Osvaldo ainda alegou que um dos auxiliares concordou que não foi pênalti. "O árbitro de fora falou que o Pato solou e que avisaria, mas, quando o árbitro chegou, ele falou outra coisa e complicou a nossa equipe", concluiu.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.