Neymar encerra jejum de gol em vitória do Santos contra o Oeste

Por Gazeta | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Com a vitória de 1 a 0 contra o Oeste, o Santos terminou a rodada na terceira colocação do Campeonato Paulista

Depois de seis partidas sem marcar, incluindo jogos da seleção brasileira e do Santos, Neymar voltou a balançar as redes adversárias neste domingo, quando o Peixe visitou o Oeste no estádio Alfredo de Castilho e contou com a força da torcida de Bauru para alcançar a vitória por 2 a 1. Com o local alterado atendendo a um pedido do próprio time de Itápolis, a torcida fez a diferença a favor dos comandados de Muricy Ramalho, que saíram de campo vaiados na última quinta-feira.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O resultado positivo neste domingo leva o Santos a 32 pontos somados, na terceira posição do Campeonato Paulista – a Ponte tem 34 e o São Paulo, derrotado pelo Corinthians neste domingo, um a mais. Dentro de campo, apesar da dependência de Neymar, já que os meio-campistas e até o talismã Giva não entraram bem, o Santos foi mais criativo do que no empate por 2 a 2 contra o Mogi Mirim. O gol de Neymar marcado com assistência de Montillo ocorreu aos 21 minutos do segundo tempo, inflando a torcida que apoiou o time durante todo o tempo. O empate do Oeste, com Gilmar, aos 38, e a reação, definitiva, com Cícero, aos 41.

Confira as imagens dos principais jogos nos campeonatos estaduais neste domingo:

Neymar e Cícero comemoram gol contra o Oeste pelo Paulistão. Foto: DivulgaçãoJogadores do Grêmio comemoram gol de Vargas imitando coelhos em alusão à Páscoa. Foto: Edu Andrade/Gazeta PressAntes do jogo contra o Passo Fundo, torcedoras gremistas imitam piratas, em alusão ao apelido do atacante Barcos. Foto: Itamar Aguiar/Futura PressVolante Josué é abraçado por colegas do Atlético-MG depois de marcar na goleada por 4 a 1 sobre o Tupi. Foto: Pedro Vilela/Futura PressRever é abraçado por Ronaldinho Gaúcho depois de marcar para o Atlético-MG em cima do Tupi. Foto: Paulo Fonseca/FuturapressAndré Castro, do Audax, vibra com companheiros depois de abrir o placar contra o Flamengo. Foto: Luciano Belford/FuturapressGabriel deixou tudo igual para o Flamengo, mas o Audax levou a melhor por 2 a 1 pela Taça Rio. Foto: Luciano Belford/FuturapressMeia Alex fez nos acréscimos o gol da vitória por 3 a 2 do Coritiba em cima do Arapongas. Foto: Heuler Andrey/Gazeta PressNáutico e Santa Cruz se enfrentaram neste domingo de Pásco no estádio dos Aflitos pelo Campeonato Pernambucano. Foto: Antônio Carneiro/Futura Press

Derrotado por todos os grandes do Campeonato Paulista, o Oeste fica na 11ª posição com 19 pontos, cinco a menos que o Penapolense, primeiro do grupo de classificação. Longe de Itápolis, desta vez em Lins, a equipe de Roberto Cavalo visita o Linense no próximo sábado. Antes disso, nesta quinta-feira, o Peixe encara o São Caetano no estádio do Pacaembu.

O jogo

Além de Léo e Edu Dracena, que haviam sido descartados durante a semana e nem viajaram para Bauru, o técnico Muricy Ramalho ganhou outro desfalque de última hora para o jogo deste domingo: o volante Arouca, que deu espaço a Alan Santos entre os titulares. Desde os primeiros minutos de bola rolando, o Santos apostou na troca passes no campo de defesa do Oeste, mas a equipe adversária marcava forte e não permitia a aproximação de Montillo com os atacantes. Mesmo dependente de Neymar, o time visitante começou melhor.

Aos cinco minutos, logo após perder uma chance em cobrança de escanteio, Cícero acionou Neymar no meio da área. O camisa 11 do Peixe acertou belo lançamento para Giva, que completou a triangulação batendo forte para a defesa de Fernando Leal. Foi a melhor chance de todo o primeiro tempo, logo no início. Em jogada com participação de sua dupla de ataque, o Peixe chegou de novo: Neymar enganou a marcação e conseguiu o cruzamento pela esquerda do ataque. Giva conseguiu chegar a tempo, mas o zagueiro Antônio Carlos desviou para escanteio.

Criticado em função dos seis jogos sem marcar nenhum gol – quatro pelo Santos e dois pela Seleção Brasileira -, Neymar demonstrou fome de bola neste domingo. O problema é que o técnico Roberto Cavalo apostou em uma marcação personalizada realizada pelo garoto Antônio Carlos, jogador emprestado ao Oeste pelo Corinthians. Se dentro de campo o camisa 11 e capitão do Santos buscava jogo, fora dele a posição de astro não se alterou. Na hora de cobrar um escanteio pela direita, Neymar foi alvo de gritos frenéticos e muitos flashes, sendo obrigado a acenar para as arquibancadas para não pagar de mal educado.

Além de Antônio Carlos, todo o sistema defensivo do Oeste deu atenção especial a Neymar. Aos 38 minutos, por exemplo, o camisa 11 cortou a marcação de Dezinho, mas nada mais nada menos do que cinco homens fecharam os espaços. Um deles, Hudson, ex-jogador do próprio Santos, conseguiu o desarme. Logo na sequência, Hudson conseguiu o lançamento para Lelê, que cortou o primeiro e acabou desarmado por Alan Santos. Na sequência, o substituto de Arouca se enrolou e perdeu a chance de levantar a bola na área.

Naquele momento da partida, o Santos errava muitos passes e via o Oeste querendo aproveitar os espaços e os erros para construir suas jogadas de ataque. Os homens de frente do Peixe bem que se deslocavam no setor, mas na hora do arremate a bola não chegava. Enquanto isso, o time de Itápolis, jogando em Bauru, apostava no bom e velho contra-ataque. Na velocidade de Bruno Peres e boa defesa de Fernando Leal, os comandados de Muricy ainda tiveram uma boa chance nos instantes finais, mas a bola não entrou e o apito final do primeiro tempo foi trilado.

Depois da queda de ritmo e do empate justo na etapa inicial, o Santos voltou com Felipe Anderson na vaga do lesionado Bruno Peres, protagonista do último lance de emoção do primeiro tempo. Do ponto de vista tático, Muricy Ramalho apelou para a formação com três zagueiros, recuando Renê Júnior para atuar ao lado de Neto e Durval. Ofensivo, mas aberto demais no início de sua participação em Bauru, Felipe Anderson, de apenas 19 anos de idade, comemorou 100 partidas com a camisa do Santos.

Festa à parte, o Oeste foi quem deu as cartas no início do segundo tempo, desperdiçando chances. Aos 21 minutos, Montillo trabalhou a bola pela esquerda e serviu Neymar, que cortou para o outro lado e bateu forte, colocado, no ângulo de Fernando Leal. Após seis partidas, o craque santista voltava a marcar.

Com mudanças ofensivas do técnico Roberto Cavalo, o Oeste alcançou o empate aos 38 do segundo tempo. Após chance desperdiçada por Neymar e lançamento direto do campo de defesa, Gilmar aproveitou rebote do goleiro Rafael e anotou o gol empate. Apenas dois minutos depois, em reação imediata, Montillo bateu escanteio pela direita, Durval desviou de calcanhar e Cícero balançou as redes de Fernando Leal, definindo a vitória santista.

Confira os resultados dos outros jogos que começaram às 18h30:

São Caetano 0 x 2 Mogi Mirim
União Barbarense 0 x 0 São Bernardo 

FICHA TÉCNICA
OESTE 1 X 2 SANTOS

Local: Estádio Alfredo de Castilho, em Bauru (SP)
Data: 31 de março de 2013 (domingo)
Horário: 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral
Assistentes: Vicente Romano Neto e Paulo de Souza Amaral
Cartões amarelos: Lelê, Fernandes, Antônio Carlos, Hudson, Fernando Leal (Oeste), Renê Júnior (Santos)

GOLS: Oeste – Gilmar, aos 39 minutos do segundo tempo. Santos – Neymar, aos 21 minutos do segundo tempo, e Cícero, aos 42 minutos do segundo tempo.

OESTE: Fernando Leal; Antônio Carlos (Marcinho Beija-Flor), Dezinho e Ligger; Dedé, Leandro Teixeira (Gilmar), Hudson, Wanderson e Fernandes; Lelê (Jefferson) e Serginho
Técnico: Roberto Cavalo

SANTOS: Rafael; Bruno Peres (Felipe Anderson), Neto, Durval e Guilherme Santos; Renê Júnior, Alan Santos, Cícero e Montillo (Patito Rodríguez); Giva (André) e Neymar
Técnico: Muricy Ramalho

Leia tudo sobre: SantosNeymarCampeonato Paulista 2013

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas