O técnico Oswaldo de Oliveira foi mais uma vez prestigiado, mesmo quando os resultados não foram positivos

Sidnei Loureiro, dirigente do Botafogo
Divulgação
Sidnei Loureiro, dirigente do Botafogo

O gerente técnico Sidnei Loureiro parece ainda não ter superado as críticas que o Botafogo recebeu no início do ano. Presente em um seminário que debateu o calendário do futebol brasileiro, nesta semana, em São Paulo, o dirigente rememorou os problemas enfrentados antes da redenção com o título da Taça Guanabara.

"Fomos duramente criticados quando tivemos três lesões no grupo. Naquele momento, todo o mundo começou a questionar o trabalho dos profissionais do Botafogo. Mas como a gente poderia se preparar com um calendário desses, que dá 16 dias de pré-temporada para jogadores vindos de 30 dias de férias?", comentou Loureiro.

Ferrenho crítico de uma longa tabela para o Campeonato Carioca, o gerente ainda lembrou que a diretoria do Botafogo teve paciência no primeiro turno - ao contrário de seus críticos. O técnico Oswaldo de Oliveira foi mais uma vez prestigiado, mesmo quando os resultados não foram positivos.

"Fomos criticados por dar continuidade ao trabalho do Oswaldo, mas acertamos. Qual treinador no mundo pega um elenco com atletas novos e, em 16 dias, consegue montar uma equipe que desenvolva um bom jogo técnica e taticamente?", argumentou Sidnei Loureiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.