Mesmo feliz, Rogério Ceni volta a dizer que a Libertadores é muito mais difícil

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

A equipe treinada por Ney Franco ocupa a vice-liderança do grupo 3, com a mesma pontuação do terceiro colocado Arsenal e um ponto acima do Strongest

Gazeta Press
Rogério Ceni, goleiro do São Paulo

A vitória por 2 a 0 sobre o Paulista, nesta quarta-feira, classificou o São Paulo antecipadamente às quartas de final do Campeonato Estadual, mas não tirou a preocupação de Rogério Ceni com o futuro do time na Libertadores. Apesar de feliz pelo resultado em Jundiaí, o goleiro voltou a alertar para a dificuldade no torneio continental.

"Não adianta sofrer por antecipação, mas acredito que lá vai ser muito mais difícil. Tem que alimentar esse espírito, ganhar confiança. Não podemos perder confiança. Hoje foram trocados oito jogadores e jogamos muito bem", opinou o capitão, comparando em seguida o desempenho nas duas competições."O São Paulo pode não ter o melhor time do Brasil, mas tem muita peça de reposição na maioria das funções e mantém equilíbrio bom em campeonatos mais longínquos, sempre consegue chegar bem, sempre briga. Vamos ver se consegue a classificação também na Libertadores, que é de tiro curto", falou.

Na Libertadores, a equipe treinada por Ney Franco ocupa a vice-liderança do grupo 3, com a mesma pontuação do terceiro colocado Arsenal, um ponto acima do lanterna The Strongest, adversário de quinta-feira que vem, na altitude de 3.600 metros de La Paz. Se não vencer lá, pode ir para a última rodada abaixo da faixa que dá vaga nas oitavas de final.

Antes disso, no entanto, volta a campo no domingo para enfrentar o Corinthians, em nova rodada do Estadual. A princípio, Ney Franco deverá levar ao Morumbi o que tiver de melhor.

Leia tudo sobre: rogério cenisão paulolibertadores 2013igsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas