Com Inter sem pressa para contratar, Dunga só reclama da arbitragem

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Sem críticas ao elenco, o ex-treinador da Seleção Brasileira preferiu manter o foco na arbitragem, seu alvo constante no Campeonato Gaúcho

Edu Andrade / Fatopress/Gazeta Press
Dunga no comando do Internacional

Sem igualar o recorde conquistado por Tite em 2009 com a sétima vitória consecutiva no comando do Inter, o técnico Dunga ao menos conseguiu a manter a liderança do Grupo B da Taça Farroupilha, já que Juventude e Veranópolis também empataram na quarta rodada do segundo turno do Campeonato Gaúcho. Com time misto, já que decidiu preservar alguns titulares com histórico de lesões, o empate por 0 a 0 diante do modesto São José não evidenciou uma fraqueza do elenco, garante o comandante.

"O time do Inter ainda não está pronto", explicou Dunga, questionado sobre o nível do Colorado em comparação a outros rivais: "O Corinthians fez contratações e manteve o grupo que ganhou o Mundial. O Fluminense vem há dois ou três anos fazendo contratações fortes, o próprio São Paulo está bem, e o Grêmio também é forte, fez muitas contratações, basta ver". Sem críticas ao elenco, o ex-treinador da Seleção Brasileira preferiu manter o foco na arbitragem, seu alvo constante no Campeonato Gaúcho. Sem contar o gramado sintético do São José, que considerou "escorregadio e prejudicial".

"Vão dizer que eu estou chorando, que estou falando demais, e todo mundo diz que Gauchão é isso aí, que Gauchão dá para bater. O número 3 deles fez pelo menos 15 faltas. Se eu der desculpa que Gauchão dá para bater, como vou falar com os meus jogadores? Tem que aplicar a regra. Mas eu não vou falar muito, porque depois eu tomo cesta básica", declarou o treinador do Inter, insatisfeito mesmo com o título do primeiro turno e o favoritismo no complemento do Estadual.

Luís César Souto de Moura, diretor de futebol do Colorado, deu atenção às dificuldades do gramado sintético do estádio Passo D’Areia, sem críticas diretas à arbitragem, mas garantindo que o elenco é forte e que o Inter não tem pressa para contratar: "Hoje temos um time e um grupo. Não vejo muitas equipes fazendo algo diferente do que o Inter faz, talvez Atlético-MG e o Corinthians, que têm capacidade de investimento".

Ainda na liderança do Grupo B, o Colorado volta a campo no próximo sábado, quando recebe o Esportivo às 21 horas (de Brasília), no estádio do Vale. Para iniciar a preparação para o compromisso, o grupo voltou aos trabalhos na tarde desta quinta-feira. D’Alessandro, Juan e Rodrigo Moledo devem voltar a ficar à disposição para o compromisso.

Leia tudo sobre: InterCampeonato Gaúchodunga

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas