"Eu sabia que ele não ia fazer o gol, se não treina, não pode bater", disse o técnico do Fluminense sobre o pênalti perdido pelo seu jogador

Sem marcar há 82 jogos, Rhayner teve a chance de encerrar o jejum que dura desde janeiro de 2011 nesta quarta-feira, mas desperdiçou uma cobrança de pênalti na vitória do Fluminense por 3 a 1 sobre o Macaé . A situação já pesa para o jogador: o técnico Abel Braga, que se mostrou satisfeito com o meia, revelou que o jogador chorou no vestiário.

Rhayner conta que foi incentivado e se sentiu confiante para bater o pênalti

"Quando acabou o jogo, ele estava chorando no vestiário ao invés de ficar feliz com a atuação incrível. Saiu como se tivesse feito a pior partida de sua vida e não precisava. No dia em que fizer o gol, vai tirar o peso", revelou o treinador.

Rhayner perdeu um pênalti contra o Macaé
Rossana Fraga/Photocamera
Rhayner perdeu um pênalti contra o Macaé

O comandante tricolor exaltou ainda a grande partida de Rhayner na meia. "Eu só cobro a função de cada jogador e o Rhayner foi excepcional na dela. Eu sabia que ele não ia fazer o gol, se não treina, não pode bater. Está no direito dele, mas agora a responsabilidade só aumenta", elogiou.

Abel explicou também a ausência de Deco do time titular. O meia sofreu uma lesão muscular na pré-temporada, não conseguiu se preparar bem e oscilou nos cinco jogos que disputou em 2013, mas foi defendido pelo técnico.

Em noite de Michael, Fluminense vence o Macaé e se recupera na Taça Rio

"Achei que era o momento de tentar algo diferente, mas o Deco é fundamental. Ele é acima da média e vai ter o seu momento. Vi que tudo o que acontecia de ruim era direcionado ao Deco e ao Fred. Eles são dois grandes jogadores, mas não entram em campo sozinhos. É muito simples jogar a responsabilidade nos craques, mas perdem todos e ganham todos", afirmou Braga.

Sobre a partida do Fluminense, o treinador se mostrou satisfeito após promover mudanças no time titular. "A verdade é que estávamos devendo, me chateou muito o empate no último jogo. Com todo respeito, mas não podíamos empatar. Eu precisava sacudir o grupo", ponderou.

O Tricolor das Laranjeiras soma sete pontos na liderança do Grupo B da Taça Rio. No sábado, às 16 horas (de Brasília), a equipe recebe o Boavista no Moça Bonita pela quarta rodada do segundo turno do Campeonato Carioca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.