Político Fernando Gabeira e músico Chico Buarque de Holanda estão entre figuras públicas que assinaram documento que pede saída do presidente da entidade

O Dia

Romário levará perição contra Marin à sede da CBF
Futura Press
Romário levará perição contra Marin à sede da CBF

Após criar uma petição online para a saída de José Maria Marín do comando da CBF, o deputado federal Romário confirmou que o documento será entregue à sede da entidade na próxima semana. Junto a Ivo Herzog, filho do jornalista assassinado Vladimir Herzog, Romário levará os documentos e cópias à direção dos 20 clubes que participamda Série A do Campeonato Brasileiro e às Federações estaduais.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Na petição, diversas figuras públicas assinaram o documento que pede a saída de Marín, dentre eles, o político Fernando Gabeira e o músico Chico Buarque de Holanda. Confira a nota publicada por Romário em seu perfil oficial no Facebook:

" Ivo Herzog e Romário levarão à CBF petição contra José Maria Marin

Na próxima segunda-feira, Ivo Herzog – filho do jornalista Vladimir Herzog, assassinado por agentes da ditadura militar – e o presidente da Comissão de Turismo e Desporto, deputado federal Romário (PSB-RJ), entregarão na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a petição “Fora Marin!”. Quase 54 mil pessoas já assinaram a petição online que cobra a saída de José Maria Marin da presidência da entidade em função de sua ligação com o regime totalitário. O ato será às 15h.

Ivo Herzog pretende ainda enviar cópias do documento à direção dos 20 principais clubes que participam do Campeonato Brasileiro e a todas as federações estaduais de futebol. A petição será entregue à CBF no 49º aniversário do golpe civil-militar que instaurou a ditadura no Brasil em 1964. Entre as figuras públicas que assinaram o documento estão Chico Buarque de Hollanda e Fernando Gabeira.

Vladimir Herzog foi assassinado em 1975, quando estava ilegalmente detido nas dependências do Destacamento de Operações de Informações do Centro de Informações de Defesa Interna (DOI-Codi), controlado pelo Exército, em São Paulo. No texto em que justifica a petição, Ivo afirma que Marin ajudou a dar sustentação política à ditadura."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.