"Pés no chão", Brunoro não imagina jogos na Arena antes de 2014

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Atraso das obras se deve principalmente aos entraves burocráticos - como o fato de a Prefeitura proibir a demolição de parte das velhas arquibancadas do Palestra Itália

Foto aérea do Allianz Parque, novo estádio do Palmeiras, em julho de 2013. Foto: DivulgaçãoFoto aérea da obra do Allianz Parque, novo estádio do Palmeiras, em julho de 2013. Foto: DivulgaçãoCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGBombeiros foram acionados para socorrer funcionários na Arena Palestra após desabamento de parte da arquibancada. Foto: Futura PressArena Palestra. Foto: DivulgaçãoA primeira treliça da cobertura da Arena Palestra foi instalada no dia 31 de outubro. Foto: João Pontes/iGCada treliça pesa cerca de 160 toneladas. Foto: João Pontes/iGA primeira treliça da cobertura da Arena Palestra foi instalada no dia 31 de outubro. Foto: DivulgaçãoCada treliça pesa cerca de 160 toneladas. Foto: DivulgaçãoA cobertura do estádio do Palmeiras deve ficar pronta em maio de 2013. Foto: DivulgaçãoO antigo Palestra Itália foi fechado ainda em 2010 para o começo das obras. Foto: Divulgação / PalmeirasO primeiro passo foi demolir uma parte do estádio antigo. Foto: Divulgação / PalmeirasNem o lugar onde ficava a "turma do amendoim" ficou de pé. Foto: Guilherme Tosetto, iG São PauloPor exigência da prefeitura, contudo, o anel da arquibancada não pôde ser posto abaixo. Foto: Divulgação / PalmeirasUmas das fundações para as novas arquibancadas é colocada . Foto: Divulgação / PalmeirasNo início, o Palmeiras até tentou candidatar o futuro estádio a ser umas das sedes da Copa do Mundo, mas a ideia acabou descartada. Foto: Divulgação / PalmeirasAlém do estádio em si, a Wtorre se comprometeu a construir um prrédio administrativo (f) e um multiuso. Foto: Guilherme Tosetto, iG São PauloEx-goleiro Marcos admira a maquete do novo estádio do Palmeiras. Foto: Gazeta PressAinda em 2011, o primeiro pilar das novas arquibancadas foi erguido. Foto: Divulgação / PalmeirasO campo do estádio palmeirense virou um enorme canteiro de obras. Foto: Divulgação / PalmeirasEm fevereiro, vários pilares já estavam erguidos. Foto: Divulgação / PalmeirasVista de bloco de escadas da Arena Palestra. Foto: Divulgação / PalmeirasOs operários trabalham na obra de segunda a sábado, em horário comercial. Foto: Divulgação / PalmeirasEsqueleto da arquibancada recebe os primeiros degraus. Foto: Divulgação / PalmeirasParte, prevista da obra, um prédio multiuso do Palmeiras já foi entregue. Foto: Divulgação / PalmeirasPara lembrar do antigo Palestra Itália, a diretoria anunciou a venda de réplicas em escala do estádio. Foto: PalmeirasVista externa do anel antigo da arquibancada, que não pode ser demolido. Foto: Divulgação / Palmeiras

O Palmeiras só deverá utilizar a Arena Palestra Itália na temporada do seu centenário. A previsão é do diretor executivo José Carlos Brunoro, que prefere ser cauteloso com os prazos para a reforma do estádio.

"Ainda não sentei com a WTorre para discutir isso mais a fundo. Eles diziam que era para a Arena ficar pronta neste ano. Como sou pés no chão, conto com o estádio para jogos só no ano que vem", avisou.

LEIA: Em Mirassol, Palmeiras tem último teste antes do jogo decisivo contra o Tigre

O atraso das obras se deve principalmente aos entraves burocráticos - como o fato de a Prefeitura proibir a demolição de parte das velhas arquibancadas do Palestra Itália. O custo total da reforma saltou e já é calculado em R$ 500 milhões.

De qualquer forma, a diretoria do Palmeiras ainda demonstra muita empolgação com o projeto. "Teremos a inauguração da nossa Arena em janeiro ou fevereiro de 2014, dando sequência às comemorações de centenário", comemorou Brunoro.

A animação só não é suficiente para o Palmeiras candidatar o seu estádio à sede da Copa do Mundo de 2014. Ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez admitiu recentemente que o rival palmeirense enfrenta dificuldades financeiras para adequar a sua futura arena no bairro de Itaquera para o Mundial.

"A Arena é para o Palmeiras, bem bacana", diferenciou Brunoro, sem se preocupar com problemas semelhantes aos do Corinthians. "Tudo será solucionado, e o estádio ficará pronto para uso."

Negócio da China
José Carlos Brunoro não tem demonstrado nenhuma vontade de reforçar o ataque do Palmeiras com o problemático Adriano. O dirigente lembrou até que o próprio centroavante pode preferir o mercado asiático ao brasileiro.

"O Adriano é um belo jogador, mas não existe nada. Já existiu. Só para encerrar o assunto: fomos procurados há mais ou menos um mês e meio pelos empresários do atleta, que disseram que ele queria voltar a jogar. Avisamos que aceitaríamos se ele correspondesse nos aspectos de vida, esportivo e financeiro. Depois disso, não houve interesse, até porque eles tinham a possibilidade de colocá-lo na China", contou Brunoro.

Leia tudo sobre: Palmeirasarena palestra

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas