Espanhóis exaltam força da França para valorizar vitória em Paris

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Sentimento após o final da partida em Saint-Denis era de alívio pela grande atuação e pelos pontos conquistados na vitória por 1 a 0

Scott Heavey/Getty Images
Espanha venceu França fora de casa e tomou liderança de grupo nas eliminatórias europeias

As vaias e o empate diante da Finlândia deixaram a Espanha pressionada para enfrentar a embalada França em Paris. A possibilidade de ficar cinco pontos atrás dos franceses nas Eliminatórias europeias para a Copa do Mundo de 2014 assustou a Fúria, mas o sentimento após o final da partida em Saint-Denis era de alívio pela grande atuação e pelos pontos conquistados.

Espanha vence jogo decisivo em Paris e deixa a França em segundo em seu grupo

O zagueiro Gerard Pique era um dos mais animados pelo triunfo espanhol na capital francesa, mas ao conversar com a imprensa deixou claro que a classificação para a Copa no Brasil ainda não está garantida. Acostumado a enfrentar grandes nomes franceses pelo Barcelona, como Raphael Varane e Karim Benzema do rival Real Madrid, o defensor exaltou ainda mais a vitória.

"Sem dúvida foi um passo à frente em direção ao Mundial, mas é preciso garantir a classificação matematicamente. Ainda temos três partidas pela frente e a França é um adversário forte. Eles têm jogadores de muita qualidade, o que dá a esta vitória ainda mais valor", analisou Pique.

Companheiro de zaga na seleção e rival pelo Real Madrid, Sergio Ramos preferiu elogiar a personalidade demonstrada pelos jogadores para superar as críticas da imprensa espanhola.

"Somos uma equipe que sempre dá a cara. Nos momentos importantes respondemos como um grupo e sabemos aguentar a pressão. Sabemos como funcionam as coisas no nosso país, mas seria melhor não duvidar de uma equipe que se empenha tanto", lamentou.

Do lado francês, o técnico Didier Deschamps mostrou irritação com as chances desperdiçadas por seus comandados e lembrou que os bleusnão têm outra alternativa senão vencer os próximos compromissos e ainda secar a Espanha para não precisar ir à repescagem.

"A Espanha teve mais posse de bola, o que não é surpresa, mas o que mais incomoda é que tivemos mais chances que eles. E não ter convertido nenhuma foi nosso pecado. Ainda nos restam três jogos. Embora não dependamos apenas de nós, temos que vencer todos os jogos. Não vamos jogar mais contra a Espanha, então só nos resta somar nove pontos e torcer para que eles não consigam isso", afirmou o treinador francês.

Leia tudo sobre: françaespanhacopa 2014futebol mundial

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas