Após insinuar perseguição interna, Luis Fabiano diz ter sido mal interpretado

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Atacante se manifesta através da sua conta no Twitter e afirma que campanha do São Paulo na Libertadores é que o incomoda

MIGUEL SCHINCARIOL / Gazeta Press
Luis Fabiano toca na saída do goleiro do Bragantino. Atacante deixou sua marca na vitória do São Paulo

Horas depois de conceder entrevista enigmática na saída de campo do Morumbi, na qual lembrou ter recusado proposta do Corinthians e disse estar sendo "minado" no São Paulo, Luis Fabiano foi ao Twitter para esclarecer o que, segundo ele, foi mal interpretado por alguns veículos de imprensa.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Diferentemente do que deu a entender inicialmente, o são-paulino disse que o que o está "minando" não é alguém, mas sim algo. "O momento conturbado por causa da campanha na Libertadores e notícia da suspensão são coisas que não me deixam alegre", escreveu.

Leia também: Luis Fabiano insinua perseguição interna e lembra ter recusado rival

A campanha na Libertadores realmente é ruim. Com quatro pontos ganhos, o São Paulo só está à frente do terceiro colocado pelo saldo de gols. A diferença para o lanterna, The Strongest, é de um ponto. O time boliviano, a propósito, será o próximo adversário da equipe brasileira, em 4 de abril, na altitude de 3.600 metros de La Paz.

Jogo do qual, a princípio, Luis Fabiano está fora. O camisa 9 foi suspenso de quatro partidas (uma delas já cumprida) por, segundo notificação do Tribunal de Disciplina da Conmebol, "proferir graves insultos" a Wilmar Roldán, árbitro do duelo de 7 de março, contra o Arsenal, no Pacaembu. Na ocasião, ele foi expulso já depois do apito final por reclamação.

Neste sábado, depois de fazer mais um gol, o terceiro em três jogos, o atacante não festejou como de costume. "Por algumas coisas que acontecem, você não tem motivo para comemorar, para sair saltitando do gramado, mas estou feliz. Só não estou fazendo muita festa, porque o momento não é para comemorar. Deixa para comemorar depois que estiver classificado", explicou.

*Com Gazeta

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas