Corinthians já tem sete empates no Campeonato Paulista, e o comandante vê renascer a expressão "empatite"

O patamar atingido por Tite em seus vitoriosos últimos anos no Corinthians o deixou à vontade para brincar com uma expressão que antes o irritava, "empatite", referência aos seus esquemas supostamente defensivos e à recorrência das igualdades no placar. Ele não gostou, no entanto, que o comentário e os resultados alvinegros tenham feito renascer a velha piada.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Tite orienta jogadores na partida em Piracicaba
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Tite orienta jogadores na partida em Piracicaba

O Timão conquistou um pontinho em sete de suas 13 partidas disputadas no Campeonato Paulista. Houve um momento na temporada - incluído aí o 1 a 1 com o San José-BOL pela Copa Libertadores - que a equipe acumulou cinco empates consecutivos.

O campeão mundial vinha até esta semana de uma série de três vitórias, com três gols em cada uma delas. Bastou um novo empate - o 1 a 1 da última quarta-feira, contra o XV de Piracicaba, no interior - para voltarem os questionamentos pelo excesso de resultados iguais.

Tite não gostou deles. O gaúcho, que já havia demonstrado alguma impaciência após o apito final no Barão de Serra Negra, mostrou com números por que discorda. "Se o último jogo terminasse com vitória, como estava se desenhando, tudo estaria sendo visto sob outra ótica. Vencemos três dos últimos quatro jogos, fizemos dez gols."

O técnico fez um esforço para não tornar suas palavras repetitivas, mas voltou a apontar as dificuldades enfrentadas no início da temporada pra justificar os resultados abaixo daquilo que se espera do campeão mundial. Para ele, pesa justamente o título mundial, conquistado em dezembro, pois os titulares voltarem tarde das férias.

"A diferença está nos dois primeiros jogos", comentou Tite, lembrando que o Corinthians estaria a dois pontos do líder do Estadual se tivesse vencido seus compromissos inaugurais, disputados exclusivamente por reservas. Até Zizao foi escalado.

De qualquer maneira, o treinador admite que a atual sétima colocação é pouco. "Claro que queremos buscar uma posição melhor, claro que o mínimo que queremos é estar no G4. Precisamos vencer mais, sim", comentou. Mas empatar continua sendo melhor do que perder, certo? "Prefiro vencer."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.