Luis Fabiano decide, São Paulo bate Bragantino e salta na liderança

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

A distância na liderança pode diminuir ao fim da 14ª rodada, mas é neste momento de cinco pontos para Santos e Ponte Preta

Para azar do Bragantino, Luis Fabiano está suspenso apenas na Libertadores. Titular do São Paulo no fim da tarde deste sábado, oatacante fez um dos gols da tranquila vitória por 2 a 0, que assegurou importante salto na primeira posição do Campeonato Paulista. O outro gol poderia ter sido de Paulo Henrique Ganso, mas foi de Preto, que se antecipou ao meia e abriu o placar balançando a rede da própria meta.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A distância na liderança pode diminuir ao fim da 14ª rodada, mas é neste momento de cinco pontos para Santos e Ponte Preta, os quais vão a campo no domingo, ambos fora de casa. À equipe de Bragança Paulista, o resultado freia a tentativa de encostar na zona de classificação às quartas de final.

Leia mais: Luís Fabiano é punido e desfalca o São Paulo na Libertadores

Tanto São Paulo quanto Bragantino voltam a jogar na quarta-feira. O time interiorano recebe o Ituano, enquanto os comandados do técnico Ney Franco terão pela frente o Paulista, em Jundiaí, a pouco mais de uma semana do próximo compromisso na Libertadores, marcado para 4 de abril (contra o The Strongest, em La Paz).

MIGUEL SCHINCARIOL / Gazeta Press
Luis Fabiano toca na saída do goleiro do Bragantino. Atacante deixou sua marca na vitória do São Paulo

O jogo:

Vinte minutos foi o tempo que o São Paulo levou para acordar neste sábado. Até lá, foi o Bragantino quem mais chegou com perigo. Carlinhos cabeceou à direita do gol, Serginho arrematou rente ao travessão, e cruzamento de Diego Macedo quase enganou Rogério Ceni, que se esticou para espalmar a bola a escanteio. O camisa 1 ainda evitou um gol olímpico e usou o pé para defender chute rasteiro de Léo Jaime no canto esquerdo.

Passados os sustos, vieram a garoa e as primeiras oportunidades da equipe da casa. Após bobeada do adversário no meio-campo, Denilson ficou com a bola e acionou Luis Fabiano em velocidade. O atacante levantou a cabeça em busca de um companheiro melhor posicionado, mas não havia ninguém na área, e ele chutou cruzado, com pouca força, facilitando o trabalho de Rafael Defendi.

Wallyson seria a principal figura do São Paulo no primeiro tempo a partir daí. Nem sempre de forma positiva. Aos 26 minutos, ele recebeu lançamento dentro da área, demorou a chutar e acabou acertando o zagueiro. Quatro minutos depois, ao receber passe de Luis Fabiano, o atacante avançou à linha de fundo e cruzou rasteiro para o meio da área. Ganso tentou o desvio, mas Preto se antecipou ao meia e empurrou a bola contra a própria meta.

Apesar da assistência, Wallyson foi alvo de reclamações. Usado como escape pelo lado direito, o atacante não acompanhou o raciocínio dos companheiros em algumas jogadas, fez maus cruzamentos e errou passes por prender demais a bola. Por isso, ouviu queixas de todo o sistema ofensivo, desde Maicon a Luis Fabiano, passando por Jadson e Ganso.

Mesmo assim, continuou sendo acionado. Como aos 43 minutos, quando um chutão de Rafael Toloi para a frente caiu com Luis Fabiano e armou ótimo contragolpe. O centroavante dominou e abriu para Wallyson virar o jogo com Jadson. O meia devolveu a Luis Fabiano, que invadiu a área e chutou de perna esquerda para vazar Defendi mais uma vez.

Na volta do intervalo, o camisa 9 quase ampliou a vantagem. Carleto fez desarme de carrinho e contou com ajuda da bandeira de escanteio para ficar com a bola e cruzá-la a Luis Fabiano, que cabeceou e viu Defendi fazer um leve desvio. A finalização ainda tocou a trave direita antes de a defesa chegar e afastar para escanteio. Depois, foi a vez de o próprio Carleto desperdiçar chance de frente para o goleiro.

Como a bola pouco chegava ao artilheiro Lincom, o Bragantino só assustou Ceni em tiro longo de Preto. O meia poderia ter se redimido do gol contra, porém a bola acertou o travessão. Luis Fabiano, por sua vez, chegou a balançar a rede outra vez, mas o gol foi invalidado por impedimento, frustrando o funcionário responsável pelo placar do Morumbi, que só agradou de novo os pouco mais de nove mil torcedores presentes ao registrar a entrada de Cañete no lugar de Wallyson. Aloísio e Wellington também entraram, substituindo Jadson e Denilson.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas