Tamanho do texto

Em entrevista à rádio "Bradesco Esportes", diretor executivo do Palmeiras revela pedido de desculpas do atacante do Grêmio pelas declarações do pai

Não existem negociações em andamento entre Palmeiras e Adriano. Em entrevista nesta sexta-feira à rádio Bradesco Esportes , o diretor executivo do clube, José Carlos Brunoro, confirmou que chegou a ser procurado pelos agentes do atacante, mas esclareceu que as conversas não se alongaram.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O assunto Adriano foi caso passado e já foi deixado de lado, já foi esquecido", disse Brunoro. Com a ressalva de que o atacante poderia fazer parte até mesmo da seleção brasileira se estivesse em condições ideais, o diretor palmeirense apontou o fato de o jogador estar distante da melhor forma física como um dos motivos pelos quais a negociação não evoluiu.

Brunoro ainda foi questionado sobre a possibilidade de o Palmeiras aceitar contar com o atacante Marcelo Moreno, mesmo após as ofensas feitas pelo pai e empresário do atleta ao clube. "O pai dele não entra em campo, né?", disse, antes de revelar: "O Marcelo Moreno me mandou uma mensagem por celular pedindo desculpas sobre o que o pai falou."

As ofensas foram feitas pelo pai de Marcelo Moreno no início de fevereiro, quando a ida do atacante argentino Barcos para o Grêmio foi sacramentada. Moreno seria um dos cinco jogadores do clube gaúcho envolvidos na troca, ao lado de Léo Gago, Vilson, Leandro e Rondinelly. Mas o pai do atleta afirmou que o filho não jogaria em um "time fracassado".