Blatter admite que Copa de 2022 pode não acontecer mais no Catar

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

A Fifa, que vê o país registrar temperaturas na casa dos 50 ºC durante o verão, terá que se decidir rapidamente sobre em qual estação os jogos serão realizados

AP
Catar foi escolhido para sediar a Copa de 2022, mas pode perder esse direito

Presidente da Fifa, o suíço Josepp Blatter deu um ultimato à Associação de Futebol do Catar: responsável por sediar as finais da Copa do Mundo de 2012, a entidade, que vê o país registrar temperaturas na casa dos 50 ºC durante o verão, terá que se decidir rapidamente sobre em qual estação os jogos serão realizados, ou então poderá perder o mando.

Após escutar as reclamações do mandatário da Uefa, o francês Michel Platini, sobre o calor excessivo durante as partidas, Blatter declarou: "Se os árabes quiserem mudar o calendário, trarão as competições dos Estados Unidos, Austrália, Coréia do Sul e Japão, que também querem sediar o Mundial".

No entanto, é necessário, primeiramente, o pedido formal dos catarianos. "Para que a Copa do Mundo seja disputada durante o inverno, é necessário que o Catar peça por isso. E eles não pediram nada ainda", encerrou Blatter, garantindo que poderia haver uma outra votação para a escolha da sede.

Polêmica
O Mundial de 2022 já passou por outra polêmica. Após o país ser escolhido como sede, a revista France Football informou que a eleição foi "comprada". De acordo com as informações da publicação, autoridades do país compraram votos e apoio de diversos personagens do futebol.

Leia tudo sobre: Copa do MundoCatarJosepp BlatterFifaCopa 2022Futebol Mundial

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas