Neymar incorpora Romário e diz que críticos "estão falando besteira"

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Com fama de 'cai-cai', atacante do Santos alega que se proteger de jogadas mais violentas é sua prioridade em uma partida

Ricardo Saibun/ Gazeta Press
Neymar cruza para o gol de André na vitória diante do Guarani

O atacante Neymar se rebelou contra os críticos de seu futebol e incorporou um de seus maiores ídolos no futebol brasileiro para se defender do rótulo de ‘cai-cai’. O ídolo do Santos se apoiou nos ensinamentos passados pelo ex-jogador Romário e questionou a forma como os árbitros enxergam o esporte atualmente. Para o jogador, a sua proteção diante de uma entrada mais violenta é a prioridade durante uma partida.

Você concorda com as críticas a Neymar? Deixe seu comentário

"Já vi o Romário falando que existem duas leis no futebol: nunca divida com o goleiro e nunca perca um gol fácil. Mas por que não dividir com o goleiro? Porque ele sempre vem forte para tirar a bola da área. Os zagueiros também entram forte. A partir do momento que percebo que vem um pouco mais de força eu prefiro me defender", explicou Neymar, em entrevista ao programa Esporte Espetacular, da TV Globo.

LEIA MAIS: Neymar volta a afirmar que fica no Santos e reclama de "xeretas" e fofocas

"Eu posso perder uma jogada, mas, depois de 15 minutos, vou ter outra chance. Cada vez mais o futebol está com contato, o que não concordo. Contato é no rúgbi e no futebol americano. Futebol é para ser jogado. Nós temos contato, mas não é toda hora", emendou o jogador, que, após cumprir suspensão contra o Atlético de Sorocaba, retornou na vitória por 2 a 1 sobre o Guarani, na Vila Belmiro.

Neymar também não deixou passar batido as recentes críticas feitas ao seu comportamento fora dos gramados. Após Pelé reprovar a sua "vaidade" longe das quatro linhas, o atleta enfrentou uma enxurrada de reclamações vindas de torcedores descontentes com as suas últimas atuações pelo Santos e até pela seleção brasileira. O atleta, porém, garante que jamais perdeu o foco nos objetivos traçados para sua carreira.

"Estão falando besteira. Estão pensando completamente errado, porque sempre jogo com a cabeça no meu trabalho, focado. Tem dia que dá certo e tem dia que não dá. Tem dia que o jogo encaixa e tem dia que não. É normal do futebol. É como na escola: é difícil sempre tirar nota dez. Se não joguei bem, não vou ficar usando muleta e falar", encerrou.

Leia tudo sobre: Campeonato PaulistaSantosNeymar

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas