De acordo com os médicos do clube, atacante só saiu de campo contra o Tijuana para evitar que uma pequena lesão mine sua confiança

Alexandre Pato fechou em 11 jogos sua primeira sequência pelo Corinthians . Um desconforto na coxa direita fez o atacante ser substituído depois de abrir o placar na vitória por 3 a 0 sobre o Tijuana, na última quarta-feira, no Pacaembu, mas nenhuma lesão foi detectada.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

De acordo com os médicos do clube, há apenas uma mialgia, cansaço muscular que não causa grandes preocupações. O jogador só foi sacado - e ficará fora da rodada do fim de semana do Campeonato Paulista - para evitar que uma nova lesão, ainda que pequena, mine a confiança desenvolvida até aqui na temporada.

Leia também:  Pato não tem lesão grave e recebe aval médico para jogar já neste sábado

Confiança foi uma palavra muito usada pelos fisioterapeutas e fisiologistas do Corinthians desde a chegada de Pato. O reforço de R$ 40 milhões vem de duas temporadas de muitos problemas musculares, algo que dificilmente sai da cabeça do atleta. A preocupação é lhe tirar o medo, algo feito gradativamente.

"Qualquer possibilidade de quebra de confiança, que era o objetivo inicial, poderia fazer cair por terra todo o trabalho. Uma vez que você é mordido por um cachorro, pode bater o medo de ser mordido novamente, mesmo que você passe por um animal melhor. O trabalho desses dois meses não podia ter essa marca negativa", afirmou o fisioterapeuta Bruno Mazziotti.

Segundo Mazziotti, a programação traçada apontava justamente para as 11 partidas disputadas em sequência por Pato. Como a série estava no final, os responsáveis pela preparação do atacante e a comissão técnica resolveram não correr nenhum risco.

"Ele já teve essa mialgia em outras ocasiões e o mantivemos em campo porque sabíamos que o risco de lesão era pequeno. Desta vez, como estávamos no fim da sequência que imaginamos para ele, não valia o risco. O momento foi propício", explicou o fisioterapeuta.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.