Presidente da CBF confirma amistoso contra a Bolívia para 6 de abril

Por iG São Paulo * |

Texto

Jogo acontecerá em Santa Cruz de La Sierra e terá renda revertida para a família do jovem boliviano que morreu durante jogo do Corinthians na Libertadores

Futura Press
José Maria Marin, presidente da CBF

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), José Maria Marin, confirmou o amistoso entre Brasil e Bolívia para o dia 6 de abril, em Santa Cruz de La Sierra. A renda da partida será revertida para a família do jovem boliviano Kevin Espada, que morreu após ser atingido por um sinalizador atirado por um torcedor do Corinthians, no jogo de estreia do time paulista na atual edição da Libertadores, contra o San Jose. A convocação será feita no dia 21 de março, após o amistoso da seleção contra a Itália.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"A melhor maneira de prestar solidariedade a esse menino é a seleção jogar na Bolívia graciosamente, com renda total ao menor", disse Marin ao canal Bandsports. No fim de fevereiro, um comunicado emitido pela Federação Boliviana de Futebol confirmou o amistoso.

Leandro Oliveira, que esteve preso em Oruro e participou da briga no domingo, é o primeiro da esquerda para a direita. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersKevin Douglas Beltran Espada, torcedor do San José morto por um artefato explosivo no jogo contra o Corinthians. Foto: Reprodução/FacebookCorintianos posam para fotos com bolivianos em presídio de Oruro, onde estão presos desde 20 de fevereiro. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersOs 12 corintianos presos em Oruro. Eles são investigados pela morte de Kevin Beltrán Espada durante a partida entre Corinthians e San José. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersMenor chega à Vara da Infância em Guarulhos. Foto: Gazeta PressJogadores de Corinthians e Bragantino respeitam um minuto de silêncio em homenagem ao garoto boliviano morto na quarta-feira. Foto: Gazeta PressOs torcedores corintianos foram transferidos para um presídio de Oruro. Foto: APCorpo do garoto Kevin Espada foi enterrado no sábado na cidade de Cochabamba. Foto: APFabio Santos defende que o Corinthians saia da Libertadores se tiver a certeza que isso acabará com a violência nos campos. Foto: Gazeta PressTorcida do San José usou fogo nas arquibancadas para apoiar o time contra o Corinthians. Foto: ReutersGuerrero e Ralf no Corinthians. Foto: APPoliciais são vistos nas arquibancadas de estádio de Oruro durante partida San Jose x Corinthians. Foto: APSaucedo comemora o gol de empate do San José contra o Corinthians. Foto: ReutersO atacante Jorge Henrique tenta passar pela marcação do San José em jogo da Libertadores na Bolívia. Foto: ReutersTite comanda Corinthians no empate com o San Jose na estreia na Libertadores. Foto: APEmerson e Jorge Henrique usam máscaras de oxigênio antes da partida do Corinthians contra o San José, em Oruro, a mais de 3.700m de altitude. Foto: Reprodução/InstagramRomarinho chega à Bolívia para a estreia do Corinthians na Libertadores. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

"Recebi uma ótima notícia. Confirmaram o amistoso e o compromisso da CBF com a Bolívia para que, pela primeira vez, o Brasil venha para cá jogar um amistoso. Isso é um ótimo indicador para o futebol boliviano. A seleção é administrada por uma empresa grande e que cobra um milhão de dólares (R$ 1,9 milhões) por jogo. Neste caso, no entanto, abrirá mão de receber esse dinheiro", dizia o texto assinado por Carlos Chávez, presidente da entidade máxima do futebol boliviano.

Ao site da CBF, Felipão disse: "Vamos mostrar que os povos das duas nações, tão próximas e unidas no continente, estão irmanadas e solidárias em torno da dor de uma família e dos pais que perderam o filho". Ele ainda comemorou a chance de poder observar mais atletas. "É sempre importante poder reunir a seleção brasileira. Ainda mais em outro amistoso antes da Copa das Confederações, em que mais jogadores, que até agora não tiveram oportunidade, terão a chance de ser observados".

A Bolívia luta para voltar a disputar uma Copa do Mundo depois de 20 anos. Nas Eliminatórias da América do Sul para a Copa de 2014, que será realizada no Brasil, a seleção do país andino ocupa a sétima colocação, quatro pontos atrás do uruguaio, que está em quinto e hoje disputaria a repescagem.

O time boliviano terá duas "pedreiras" nas próximas partidas. No dia 22 de março, joga contra a Colômbia, terceira colocada, fora de casa, e, no dia 26, recebe a líder Argentina em casa. O Brasil, por ser o país sede, não disputa as Eliminatórias e já tem vaga garantida na Copa.

*Com Gazeta

Texto

notícias relacionadas