Ex-jogador do Real Madrid e parceiro de Neymar no Santos em 2010, atacante do Milan acredita que amigo pode fazer sucesso se optar pela Espanha no futuro

Neymar e Robinho jogaram juntos em 2010
Gazeta Press
Neymar e Robinho jogaram juntos em 2010

Robinho entrou na discussão sobre o futuro de Neymar. O atacante do Milan, formado pelo Santos e negociado com o Real Madrid em 2005, acredita que Neymar teria melhores condições de desenvolver o seu potencial se também optasse por um clube  espanhol numa futura transferência.

Deixe seu comentário para esta notícia

"Neymar é um jogador humilde e acho que seu futebol de toque de bola se desenvolveria na Espanha. Os dois anos em que joguei com ele, o Neymar estava muito bem e sabia respeitar seus companheiros", disse Robinho, em entrevista à rádio espanhola Cadena Cope . Robinho também foi parceiro de Neymar no primeiro ano de Mano Menezes na seleção brasileira.

Robinho preferiu não se meter sobre o clube que Neymar deveria escolher, mas elogiou bastante o Real Madrid. "Dei meu máximo no Real, mas os dirigentes na minha época não eram bons e sérios. Mas, agora, o Florentino Perez talvez seja o melhor presidente da história do clube. A Espanha é um país ótimo para jogar e que trata muito bem os brasileiros. Tenho grandes recordações de Casillas e Sergio Ramos. Eram pessoas muito boas", comentou.

Robinho deixou o Real em 2008 em transferência para o Manchester City depois de ele ter forçado uma mudança para o Chelsea. A diretoria do clube espanhol não gostou da sua postura e o negociou com o time de Manchester no último dia da janela de transferências.

Indagado se Neymar deveria deixar o Santos e seguir para o futebol europeu ainda este ano, antes da Copa do Mundo de 2014, Robinho se esquivou. "Só ele pode responder a esta pergunta", resumiu.

Neymar tem contrato com o Santos até o término do Mundial no Brasil. Porém, com o forte assédio de grandes potencias da Europa, uma mudança de planos não é descartada por ele.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.