Perto da quarta divisão, Palmeiras B será extinto após fim da Serie A3 paulista

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Time que servia para dar ritmo a atletas com contrato, mas sem chances na equipe principal encerrará as atividades

Juventus - Divulgação
Palmeiras B manda seus jogos na Rua Javari

Depois de 13 anos, um projeto tido como inovador pelo então presidente Mustafá Contursi em 2000 é encerrado pelo atual mandatário. Paulo Nobre, eleito há menos de dois meses com o apoio do Contursi, definiu a extinção do Palmeiras B, que neste ano está na zona de rebaixamento da Série A3 do Campeonato Paulista. Ao final da competição, independentemente do resultado, o time encerrará suas atividades.

Leia também: Palmeiras B dá prejuízo de R$ 35 mil em cinco jogos na Série A3

"Anuncio hoje (terça-feira) o fim do time B. Da maneira que é feita, é um problema que não conseguimos usar bem. A partir do término da A3, o time B deixa de existir", informou o diretor executivo José Carlos Brunoro. A competição terá sua primeira fase encerrada em 14 de abril, com as finais marcadas para 19 e 26 de maio.

"Temos jogadores com idade elevada para o time B, e os jogadores de lá não podem atuar no profissional se for necessário, nem o contrário. Então definimos outro foco e preferimos agora ir até os juniores ver quem tem condição de estar no profissional", prosseguiu Brunoro na apresentação de Erasmo Damiani como novo coordenador das categorias de base do clube.

Neste ano, o Palmeiras B tem a quarta pior campanha da A3 Paulista, com dez pontos somados em dez jogos, com três vitórias, um empate e seis derrotas, dez gols marcados e 19 sofridos. Ainda faltam nove jogos, mas na última rodada a equipe perdeu do Flamengo de Guarulhos por 2 a 0, no sábado. "Mas a extinção não é pelo resultado em si. É por uma filosofia de trabalho", frisou Brunoro.

O Palmeiras B conta hoje com nomes como o lateral direito Bruno Oliveira, presente na última Copa São Paulo de Futebol Júnior, e o meia Ramos, destaque do Verdão na Copinha de 2011. Pelo time, já passaram os goleiros Diego Cavalieri, Deola e Bruno, o lateral/meia Ilsinho, os volantes Wendel, Elias e João Denoni, os meias Bruno Cézar e Marquinhos e os atacante Vagner Love, Zé Love e Vinicius, além de Claudio Valdivia, meio-campista que é irmão do camisa 10 do Verdão. O técnico Jorginho, atualmente no Bahia, tem a equipe em seu currículo.

Criado por Mustafá Contursi com a intenção de servir para formação de atletas como os times B de Barcelona e Real Madrid, o Palmeiras B saiu da já extinta quinta divisão do Campeonato Paulista até a Série A2, limite para o time porque o regulamento impede que a equipe esteja na mesma divisão do time principal. O Verdão alternativo, porém, passou poucos anos na Série A2, sendo mais presente na A3. O sucesso apareceu na conquista de títulos em torneios internacionais pouco renomados.

Com a extinção anunciada, o Palmeiras B foi protagonista de um confronto curioso contra o time A na Copa São Paulo de 2005 - até então, o regulamento da Copinha permitia o enfrentamento. Pela segunda fase daquela edição, no Palestra Itália, o time A, com Elias, ex-Corinthians e hoje no Flamengo, e Marquinho, ex-Fluminense e da Roma, ajudando a equipe principal a vencer por 4 a 0.

Leia tudo sobre: palmeiraspaulistão 2013série a3

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas