Fluminense escala quarteto ofensivo com Rhayner e Wagner entre as novidades

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

O restante da escalação do time carioca não deverá sofrer qualquer alteração mais drástica

Photocamera
Wagner, meia do Fluminense

O Fluminense colocará em prática um novo esquema tático durante a disputa da Taça Rio. Nesta terça-feira, o técnico Abel Braga mostrou que está disposto a mudar o padrão de jogo do seu time e escalou Rhayner e Wagner em um quarteto ofensivo com Wellington Nem e Fred. A nova tática poderá ser um artifício a ser utilizado na estreia da Taça Rio.

Com a mesma formação que o levou ao título do último Campeonato Brasileiro, o Fluminense não empolgou na Taça Guanabara e foi eliminado pelo Vasco nas semifinais. Agora, o clube precisará recuperar a sua boa forma para assegurar uma vaga na grande final do Estadual. O primeiro passo poderá ser dado já neste domingo, contra o Audax-RJ, no Engenhão.

As mudanças ofensivas também serão uma saída para suprir o desfalque do meia Thiago Neves. O camisa 10 deixou os treinamentos desta terça-feira carregado por seus companheiros e virou dúvida para a sequência da temporada. Caso o armador não possa entrar em campo, Wagner será o responsável por fazer a ligação entre o setor defensivo e os atacantes do time carioca.

O restante da escalação não deverá sofrer qualquer alteração mais drástica. Apesar de o meia Deco não ter trabalhado com bola, a comissão técnica espera contar com o luso-brasileiro no primeiro jogo da Taça Rio. Em compensação, o lateral Wellington Silva, que se machucou na última segunda-feira, segue em observação e dificilmente reforçará o Tricolor das Laranjeiras neste fim de semana.

Leia tudo sobre: FluminenseWagnerRhayner

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas