Mark González recebeu das mãos do presidente Paulo Nobre uma camisa 11 do clube alviverde com seu nome às costas

Por três dias, o Palmeiras terá um jogador chileno a mais na Academia de Futebol. A convite de Valdivia, o também meia Mark González, do CSKA, da Rússia, e da seleção chilena, treinará no clube até quinta-feira para tratar de um problema na circulação sanguínea na perna direita. E gostou tanto das dependências do Verdão que já fala em atuar no futebol brasileiro.

"Não sabemos o que pode acontecer amanhã, então não gosto de fechar a porta para nenhuma equipe. Mas hoje em dia tenho contrato vigente com o CSKA. Talvez, no futuro, posso voltar ao futebol da América do Sul e, quem sabe, ao Brasil", disse o jogador de 28 anos, que disputou a Copa do Mundo de 2010.

Mark González, Valdivia e Paulo Nobre, presidente do Palmeiras
Cesar Greco/Ag Palmeiras
Mark González, Valdivia e Paulo Nobre, presidente do Palmeiras

González recebeu das mãos do presidente Paulo Nobre uma camisa 11 do Palmeiras com seu nome. O dirigente entregou o presente acompanhado não só de Valdivia, mas dos vice-presidentes Maurício Precivalle Galiotte e Genaro Marino Neto. Quem também ganhou um uniforme foi o preparador físico José Armador, da seleção chilena, que teve seu nome gravado em uma camisa 10.

Além da recepção, González gostou da estrutura da Academia de Futebol. "As instalações são extraordinárias. Eu estava acostumado nos últimos anos com as equipes da Europa, e o Palmeiras não deixa nada a desejar a nenhum clube que conheço. E mais: aqui há melhores condições do que em muitos clubes europeus", enalteceu o meia.

"Essa situação me traz muita satisfação, ver uma equipe sul-americana, um time grande como o Palmeiras, competindo de igual para igual com os clubes de fora. Deve ser motivo de orgulho para todos daqui", prosseguiu o atleta, revelado pelo Universidad Católica e que está na Europa desde 2004, passando por Liverpool, da Inglaterra, e Betis, da Espanha, antes de chegar à Rússia.

Mark González se juntará à seleção chilena na quinta-feira, mas ainda sem condições de entrar em campo. Tanto no seu país quanto no Verdão, a ideia é manter o tratamento. Sua contusão é séria, tanto que até o presidente do CSKA chegou a sugerir que o chileno se aposentasse por conta do risco do problema de saúde.

"Quero agradecer a todos do Palmeiras que me abriram as portas para que pudesse utilizar todas as instalações do clube e continuar minha reabilitação. Estou tendo grande apoio dos profissionais aqui presentes", ressaltou o meio-campista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.