Jogadores palmeirenses foram agredidos por membros de torcida organizada no aeroporto de Buenos Aires após derrota por 1 a 0 para o Tigre

A diretoria do Palmeiras divulgou no início da tarde desta quinta-feira uma nota oficial de repúdio à violência sofrida por sua delegação na Argentina. Jogadores do elenco foram agredidos por integrantes da torcida organizada Mancha Verde nesta manhã no aeroporto de Buenos Aires.

A confusão ocorreu por causa da derrota por 1 a 0 para o Tigre em partida válida pela Copa Libertadores. O meia Valdivia era um dos principais alvos dos torcedores. O goleiro Fernando Prass ficou foi atingido na cabeça por um pedaço de vidro.

LEIA: Integrantes de organizada agridem atletas do Palmeiras; Prass fica ferido

MAIS:  Briga na Argentina amplia histórico de violência de organizada contra atletas

Confira a nota na íntegra:

A diretoria da Sociedade Esportiva Palmeiras está reunida neste momento para decidir quais providências serão tomadas a respeito das agressões sofridas pelos jogadores e comissão técnica do clube, hoje de manhã, no saguão do Aeroparque Jorge Newbery, em Buenos Aires, na Argentina.

O Palmeiras repudia os atos de violência, que feriram o goleiro Fernando Prass, e não reconhece como verdadeiros palmeirenses os que participaram de mais este triste episódio.

O presidente Paulo Nobre classificou como “bandidos irracionais, e não torcedores apaixonados os participantes da selvageria”.

O dirigente deve falar à imprensa, ainda hoje, em entrevista coletiva na Academia de Futebol do Palmeiras, em horário a ser divulgado posteriormente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.