Zé Roberto brilha com dois gols, time de Luxemburgo volta a jogar bem e consegue a primeira vitória de um mandante no grupo 8 do torneio

A ótima atuação do Grêmio diante do Fluminense, há duas semanas, não foi um acaso. Nesta terça, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo voltou a empolgar sua torcida com uma bela exibição. Na Arena, a vítima foi o Caracas, que perdeu por 4 a 1. Barcos, Werley e Zé Roberto, duas vezes, fizeram os gols do Grêmio, que agora lidera o Grupo 8 da Copa Libertadores da América.

Com a vitória o Grêmio se torna favorito à liderança em seu grupo? Deixe sua opinião

Depois de duas semanas apenas treinando, o Grêmio foi avassalador. No primeiro tempo, comandado por uma excelente atuação de Elano, Vargas e Barcos, o Tricolor criou 12 oportunidades calaras e abriu vantagem de dois gols sobre os venezuelanos. Na etapa final, o time gaúcho chegou a sofrer sustos após sofrer um gol, mas Zé Roberto marcou dois e fez a festa da galera na Arena.

Veterano Zé Roberto brilhou e marcou dois dos quatro gols gremistas contra o Caracas
LUCAS UEBEL/Preview.com/Gazeta Press
Veterano Zé Roberto brilhou e marcou dois dos quatro gols gremistas contra o Caracas

Grêmio e Caracas voltam a se enfrentar na capital venezuelana na próxima terça-feira. O time gaúcho, com a vitória, assumiu a liderança da chave com 6 pontos, superando o Fluminense no saldo de gols (5, contra -1 do Flu). Caracas e Huachipato fecham este primeiro turno empatados com 3 pontos. Os cariocas recebem os chilenos nesta quarta, no Engenhão.

O jogo

Disposto a encerrar maldição caseira (todos os mandantes do Grupo 8 haviam perdido até então), o Grêmio entrou pressionando muito o Caracas, com toques rápidos e marcação adiantada. Logo aos seis minutos, um exemplo da tática gaúcha: André Santos roubou bola na entrada da área, mas chutou por cima.

O gol gremista era questão de tempo, e veio aos 16 minutos, após uma sequência de escanteios. Em cruzamento para a área do Caracas, o goleiro Baroja se atrapalhou com a chegada de Werley e Barcos aproveitou para empurrar para o gol vazio: 1 a 0. E o time gaúcho não baixou a guarda. No minuto seguinte, Elano cruzou na cabeça de Zé Roberto, que cabeceou livre, mas por cima do gol.Elano, por sinal, foi o grande nome gremista no primeiro tempo. Aos 20, o meia fez lançamento primoroso para Vargas, que passou por Quijada e Sánchez e chutou para um milagre de Baroja. Aos 21, o camisa 7 recebeu de Barcos e chutou em vez de cruzar, quase surpreendendo o goleiro. Cinco minutos depois, o único susto sofrido pelo Grêmio na etapa inicial: Otero entrou na área a dribles e se atirou com a chegada de Barcos. O árbitro não marcou pênalti e deu amarelo ao venezuelano por simulação.

Melhor em campo, o Grêmio seguia perto do segundo gol, e ele veio após nova sequência de escanteios. Elano tentou duas cobranças fechadas, e Baroja evitou o gol olímpico em ambas. O terceiro tiro de canto foi batido por Zé Roberto, no primeiro pau, e Werley se antecipou para fazer 2 a 0, aos 37 minutos. O terceiro quase veio aos 38, quando Vargas fez jogada espetacular e deixou Zé Roberto livre, mas Baroja salvou. O chileno perderia ótima chance em cabeçada, aos 44.

O Grêmio voltou sem tanta volúpia para o segundo tempo, mas quando trocava passes seguia dando show. Aos seis minutos, Barcos tabelou com Vargas e deu passe lindo para Zé Roberto, que entrou livre, driblou o goleiro e marcou um golaço. O 3 a 0 fez o time gaúcho diminuir o ritmo, e o Caracas veio para cima. Aos 14, o zagueiro Sanchez descontou, de cabeça, após cobrança de falta de Otero, animando os venezuelanos.

Mas mesmo em seu momento irregular o Grêmio seguia melhor. Aos 19, Vargas recebeu no bico esquerdo da área e chutou colocado, quase marcando. Dois minutos depois, o chileno puxou contragolpe e tocou bonito para Zé Roberto, mas o chute saiu alto demais. O Caracas quase fez o segundo aos 23, quando Cure ganhou dividida e tocou para Cabezas, que obrigou Dida a boa defesa.

O lance irritou Luxa e acordou o Grêmio, que definiu o jogo aos 27 minutos: após longa de troca de passes, sempre de primeira, Pará subiu à linha de fundo e cruzou rasteiro para a chegada de Zé Roberto, que fez o quarto. O gol matou a reação do Caracas e diminuiu o ritmo do jogo, mas não a festa dos 32 mil gremistas, que gritaram "olé" com mais uma bela atuação da equipe na Libertadores.

FICHA TÉCNICA - GRÊMIO 4 x 1 CARACAS

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 5 de março de 2013, terça-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Antonio Arias
Assistentes: Rodney Aquino e Carlos Cáceres (trio paraguaio)
Público: 32.531
Cartão amarelo: Cris (Grêmio); Otero, Sánchez e Guerra (Caracas)

Gols:
GRÊMIO: Barcos, aos 16, e Werley, aos 37 minutos do primeiro tempo; Zé Roberto, aos 6 e aos 27 minutos do segundo tempo
CARACAS: Sánchez, aos 14 minutos do segundo tempo

GRÊMIO: Dida; Pará, Cris, Werley e André Santos; Fernando, Souza, Elano (Marco Antônio) e Zé Roberto; Vargas (Welliton) e Barcos
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

CARACAS: Baroja; Carabalí, Peraza, Sánchez e Quijada; Jiménez, Guerra, Otero e Peña (Cabezas) e Meza (Lucas); Cure (Farías)
Técnico: Ceferino Bencomo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.