Uma das armas do time mineiro para superar os bolivianos é o atacante Diego Tardelli, que está cada vez mais adaptado ao futebol brasileiro

O volante Pierre, do Atlético-MG
Divulgação/Atlético-MG
O volante Pierre, do Atlético-MG

Os jogadores do Atlético-MG esperam um jogo complicado contra os bolivianos do The Strongest, nesta quinta-feira, no Independência. Apesar dos problemas que o time vai enfrentar, o volante Pierre afirma que a vitória tem que sair de qualquer maneira, seja dando show ou na base da raça - ou das bicadas, no caso do Galo.

"Esperamos vencer o jogo, independentemente da forma como possa ser, dando show ou dando bico para todo lado. O importante é somar os três pontos que nos deixariam numa condição boa e perto de concretizar a classificação. Por isso temos que entrar focados, com ritmo forte, para conseguir rapidamente o resultado", declarou.

Uma das armas do time mineiro para superar os bolivianos é o atacante Diego Tardelli, que está cada vez mais adaptado ao futebol brasileiro, após passar por Rússia e Catar. O jogador não abre mão de uma vitória atuando em casa e afirma que o papel do torcedor será fundamental para que o Galo some mais três pontos e fique bem perto da classificação para a próxima a fase.

"O campeonato não para, a nossa rotina não para. Temos mais um jogo importantíssimo, onde temos que vencer de todo jeito para ter uma tranquilidade e conseguir esses nove pontos, que nos deixam numa colocação muito boa e já bem próximos de uma classificação. Então, temos que fazer nossa parte, como a gente vem fazendo dentro de casa, já convocando a torcida, que é o nosso ponto fundamental dentro do Independência. E vamos em busca de mais uma vitória", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.