Em entrevista ao programa Amaury Jr, presidente da CBF diz que ex-jogador "emprega a desagregação" como deputado e defende presença corintiana no estádio

José Maria Marin dá entrevista a Amaury Jr.
Divulgação
José Maria Marin dá entrevista a Amaury Jr.

O presidente da CBF, José Maria Marin, é o entrevistado do Programa Amaury Jr, da Rede TV, que vai ao ar nesta terça-feira. Questionado durante a conversa sobre os problemas que o país enfrenta na preparação para a Copa do Mundo de 2014, Marin respondeu: “Os aeroportos são uma preocupação, mas isso é responsabilidade do governo.”

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Marin ainda alfinetou Romário. Destaque da conquista do tetra da seleção brasileira na Copa de 1994, o ex-atacante é hoje deputado federal e se posicionou nos últimos anos como um dos principais críticos da CBF. Em dezembro, ele conseguiu o número de assinaturas que precisava para protocolar a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar as denúncias contra a entidade.

“Excelente campeão do mundo, tem mérito como jogador, mas não como político", disse o presidente da CBF sobre Romário. "Política se faz construindo, não destruindo. Ele emprega a desagregação”, completou.

Outro assunto abordado na conversa foi a morte de Kevin Beltrán, garoto boliviano de 14 anos morto após ser atingido por um sinalizador disparado pela torcida do Corinthians em Oruro, na Bolívia, pela Libertadores. Marin mostra-se contra a punição da Conmebol, que determinou que o clube brasileiro jogue sem público até o final da competição.

“Estamos dando aos corintianos toda a atenção. Tem que haver uma punição severa dentro dos limites, não podemos prejudicar uma torcida toda. Isso não pode ocorrer no futebol. Queremos famílias e crianças nos estádios”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.