Após mais uma vitória e com liderança isolada do Paulistão, técnico do São Paulo minimiza críticas de dirigentes

As críticas do vice-presidente João Paulo de Jesus Lopes já foram esquecidas pelo técnico Ney Franco. Depois da vitória por 2 a 0 da equipe reserva do São Paulo contra o Penapolense, neste domingo, o treinador revelou que resolveu o desentendimento ao ter uma conversa com o dirigente.

São Paulo bate o Penapolense por 2 a 0 e retoma liderança com um jogo a menos

Ademílson marcou o segundo gol da vitória do São Paulo sobre o Penapolense
Gazeta Press
Ademílson marcou o segundo gol da vitória do São Paulo sobre o Penapolense

"Está superado. O João é uma pessoa que me ajuda muito no dia a dia e isso já foi conversado. O importante é que ele está querendo o bem do São Paulo e não tenho motivo para guardar rancor", afirmou.

O atrito aconteceu após a vitória sobre o Strongest, na noite de quinta-feira, pela Libertadores. Na ocasião, o dirigente afirmou que se sentiu envergonhado com a atuação da equipe, sendo rebatido logo depois pelo técnico. A crítica também repercutiu mal no elenco.Porém, logo no dia seguinte, o diretor de futebol do clube, Adalberto Baptista, intermediou um ‘acordo de paz’ entre os dois, defendendo que o vice fez elogios ao treinador na mesma entrevista.

Neste domingo, Ney Franco explicou que é normal algumas divergências durante a temporada e tenta deixar para trás a polêmica da semana passada, já pensando no confronto contra o Arsenal de Sarandí, na quinta, pela Libertadores, no Pacaembu.

"Vamos falar sobre o resultado do São Paulo, que apresenta números muito bons. Temos até dezembro e sabemos que não vamos fechar até lá só com flores, mas estamos tendo sabedoria para resolver os problemas. Agora, vamos pensar no jogo de quinta-feira", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.