Com quarta pior campanha no turno, Criciúma demite técnico e gerente

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

O treinador Paulo Comelli e o gerente de futebol Rodrigo Pastana foram demitidos pela má campanha no Catarinense. Criciúma ocupa apenas a sétima posição no Estadual

A derrota para o Metropolitano, nos acréscimos, deixou o Criciúma em sétimo lugar entre os dez times que disputaram o primeiro turno do Campeonato Catarinense. E gerou uma mudança de profissionais que há menos de quatro meses levaram o clube à Série A do Brasileiro: o gerente de futebol Rodrigo Pastana, o técnico Paulo Comelli e o preparador físico Márcio Correia foram demitidos.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

As informações são de que a troca dos profissionais foi uma decisão de Arnaldo Angeloni, irmão do presidente do Tigre, Antenor Angeloni. Arnaldo Angeloni teria dito que sairia da Gestão de Ativos caso Pastana e Comelli continuassem no clube e a opção foi pela mudança.

Outros nomes da comissão técnica podem ser trocados nesta semana. O Criciúma ainda não se manifestou oficialmente sobre a mudança depois de somente nove jogos pelo Estadual, exatamente as partidas seguintes à conquista da vaga na elite do futebol brasileiro.

No primeiro turno do Catarinense, o Criciúma só não foi pior do que Guarani, Camboriú e Atlético Ibirama. A equipe somou 11 dos 27 pontos que disputou e, para chegar às semifinais do torneio, precisará vencer o segundo turno ou chegar a uma das duas melhores campanhas na soma dos dois turnos. Em maio, começa a disputa do Brasileiro.

Leia tudo sobre: criciúmapaulo comelli

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas