Paciente, Muricy não vê Neymar triste, mas pede que ele simplifique seu jogo

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Atacante não consegue render o seu melhor futebol, mas técnico tem paciência com ele

Parceiros de seleção nas Olimpíadas de 2012, Neymar e Pato se reencontraram no clássico entre Santos e Corinthians no Morumbi. Foto: Gazeta PressLéo cumprimenta Paulinho antes do clássico. O santista deu declarações que irritaram os corintianos antes da conquista do Mundial de Clubes. Foto: Gazeta PressPato parte para cima de Léo durante clássico de Morumbi. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansPaulinho cerca Neymar durante clássico entre Santos e Corinthians. Foto: Gazeta PressDanilo tenta finalizar contra a marcação de Durval. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansGalhardo e Guerrero em lance do clássico entre Santos e Corinthians no Morumbi. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansEdu Dracena tenta parar Alexandre Pato durante o clássico no Morumbi. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansGuerrero lamenta gol perdido no primeiro tempo do clássico contra o Santos. Foto: Gazeta PressPato conduz a bola e é acompanhado por Edu Dracena. Foto: Gazeta Press

Neymar e o Santos não conseguiram brilhar diante de 17 mil torcedores que marcaram presença no estádio do Morumbi neste domingo. Diante de um Corinthians eficiente na marcação, o técnico Muricy Ramalho viu seu principal jogador abaixo do esperado, exagerando nas fintas e ainda tocando no assunto saída do Brasil na saída de campo.

Apesar do discurso do camisa 11, que vestiu a 360 por marketing no clássico, o comandante não vê qualquer indício de tristeza ou insatisfação: "No nosso dia a dia ele está sempre igual, ouvindo aquela música ruim, chata para caramba, com os amigos que vão ao CT. Você começa a ver um jogador infeliz quando ele muda, mas o Neymar não muda nada. Jogar com o Corinthians não é fácil. Mas como pessoal ele está igual".

"A gente está acostumado ao ‘nível Neymar’, e cobramos isso dele, porque é um jogador diferente. Às vezes o jogador passa por um processo difícil, mas que às vezes é até bom na carreira. É uma coisa que acontece, não é todo dia que vai estar 100%. Tem que ter paciência. Isso que é importante conversar com ele, mas conversam com ele tantas coisas, menos isso. É um jogador que continua diferente, tem bom caráter, é bom parceiro, bom profissional", disse Muricy Ramalho, minimizando a má fase de Neymar no time do Santos.

Diante do Corinthians, neste domingo, Neymar teve poucas oportunidades para tirar o zero do placar. Logo no início do segundo tempo, após dividida com Gil na área, o atacante santista caiu na área e pediu pênalti. O árbitro Guilherme Ceretta de Lima não caiu na simulação e mostrou o cartão amarelo ao santista, que saiu de campo chateado.

"Você tem que saber a característica do seu adversário. Quando ele (Corinthians) marca bem, você tem que simplificar. Ele não admite muito isso, porque é um jogador que não se omite, que toda hora quer ir para cima. Às vezes tem que controlar. Mas ele vai se corrigindo e nós vamos mostrando isso para ele", encerrou Muricy, considerando justo o terceiro cartão amarelo recebido por Neymar que o tira do confronto do próximo domingo, contra o Atlético Sorocaba.

Leia tudo sobre: NeymarMuricy Ramalhopaulistão 2013igsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas