Botafogo não batia rival há 11 jogos e, no Engenhão, sua nova casa, nunca havia conseguido

Oswaldo de Oliveira celebrou vitória no clássico
Flickr/Botafogo
Oswaldo de Oliveira celebrou vitória no clássico

Além da classificação para a final da Taça Guanabara, a vitória do Botafogo sobre o Flamengo neste domingo, por 2 a 0, pôs fim a um tabu: o Fogão não vencia o rival há 11 jogos e, no Engenhão, sua nova casa, nunca havia conseguido derrotar o Rubro-Negro. Oswaldo de Oliveira valorizou a quebra da sequência negativa, apesar de encará-la com "muita normalidade".

Deixe seu comentário para esta notícia

"Ano passado jogamos três vezes contra o Flamengo - foram três empates, mas jogamos muito bem em todos os jogos. Isso (tabu) é muito consequencial. A minha participação é bem mais recente. Nos confrontos com o Flamengo, são três empates e uma vitória para cada lado. Eu acho que vale a pena dar atenção a isso, mas eu me resguardo. Foi muito legal ter vencido o Flamengo como seria se tivéssemos ganhado do Vasco ou do Fluminense", disse Oswaldo em entrevista coletiva.

Assim como Dorival Júnior, técnico do flamengo, o comandante alvinegro comparou a partida deste domingo ao duelo do primeiro turno - vencido pelo Flamengo, por 1 a 0. "Eu acho que o jogo de hoje (domingo) foi muito parecido com o último jogo, quando o Flamengo fez um gol com três minutos e depois administrou o placar, jogando em contra-ataque. A nossa sorte é que foi num momento decisisvo (a partida desta tarde). A grande diferença hoje foi termos marcado logo na saída da bola. Isso deu tranquilidade para o time administrar e solidificar a vitória", afirmou o treinador.

Oswaldo valorizou a solidez defensiva do Botafogo, que conseguiu parar o rápido ataque do Flamengo. "É um aspecto que a gente vinha já há bastante tempo reforçando nas nossa conversas e nos treinamento, principalmente nesta semana. Realizamos muitos treinos para fortalecer a parte defensiva, dada a agressividade do adversário".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.