Julio Cesar, no primeiro minuto, e Vitinho, no último, marcaram os gols da vitória alvinegra

Julio Cesar marcou para o Botafogo logo no primeiro minuto do clássico contra o Flamengo
Gazeta Press
Julio Cesar marcou para o Botafogo logo no primeiro minuto do clássico contra o Flamengo

Depois da semifinal emocionante entre Vasco e Fluminense no sábado, Botafogo e Flamengo também fizeram um clássico dramático na tarde deste domingo, para decidir qual dos dois enfrentaria o cruzmaltino na final da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca.

Deixe seu comentário para este jogo

No final, deu 2 a 0 Botafogo, com um gol de Julio Cesar no primeiro minuto de jogo, e outro de Vitinho nos acréscimos da etapa final.

Botafogo e Vasco se encontrarão no mesmo Engenhão, no próximo domingo, ãs 16 horas, para decidir o título.

Rafael Marques exalta garra do Botafogo, mas Seedorf contém empolgação

O jogo
O clássico no Engenhão começou com um lance decisivo logo no primeiro minuto. Numa saída de bola errada da defesa do Flamengo, Seedorf tocou para o lateral Julio Cesar, que pegou a bola na esquerda do ataque, saiu costurando até entrar na área, e tocou no canto direito de Felipe. A bola ainda tocou na trave antes de entrar.

O gol desestabilizou a equipe rubro-negra, que ainda teve de enfrentar um adversário fechado e explorando os contra-ataques. Com mais facilidade em jogar em velocidade, e se aproveitando dos espaços cedidos pelo adversário, o Fla encontrou muitas dificuldades de penetração durante todo o primeiro tempo.

Os botafoguenses Fellype Gabriel e Marcelo Mattos marcam Rodolfo, do Flamengo
Gazeta Press
Os botafoguenses Fellype Gabriel e Marcelo Mattos marcam Rodolfo, do Flamengo

O Bota permaneceu focado durante os 45 minutos iniciais, marcando forte no meio-campo e se mantendo atrás da linha média quando o adversário tinha a bola.  As chances de gol foram raras na etapa inicial, mas o alvinegro teve controle da partida durante todo o tempo e esteve mais perto de ampliar do que de sofrer o empate.  O Flamengo criou perigo no primeiro lance após o gol. Carlos Eduardo cobrou falta pela esquerda e a bola cruzou a área na frente do gol, mas ninguém apareceu para concluir.

Aos 11, Elias fez ótima enfiada para Hernane na esquerda da área. O atacante demorou, tentou pedalar em cima do marcador, mas acabou desarmado.  O Botafogo teve seus melhores momentos na metade da primeira etapa. Aos 25, pressão na área do Fla e Dória tenta uma bicicleta. Andrezinho aproveita o rebota mas é travado. Rafael Marques também tenta de bicicleta mas a defesa corta.

Aos 30, Seedorf recupera a bola na intermediária e faz ótimo lançamento na direita para Lucas. Ele cruza, Rafael Marques tenta a bicicleta, a defesa corta, e Lodeiro chega de trás mas chuta muito alto.  O técnico Dorival Júnior mudou o Flamengo no intervalo, colocando Rodolfo e Renato Abreu em campo, sacando Elias e Carlos Eduardo. O panorama do jogo, entretanto, não mudou muito, e o Botafogo mantinha a mesma postura do primeiro tempo.

O jogo foi ficando mais dramático e o alvinegro recuando mais para seu campo. O Flamengo tentava pressionar e os escanteios e lances de gol foram se sucedendo. O goleiro Jefferson passou ter muito trabalho, e acabou sendo o destaque do jogo.  Aos 5, João Paulo cobrou falta da intermediária e levantou na área. Renato Abreu desviou de cabeça e Jefferson mergulhou para segurar.  Mas o Bota continuava perigoso. Aos 13, Seedorf cobra falta na área e Fellype Gabriel toca, mas Felipe se estica todo e salva o segundo gol.

Aos 20, o lance mais polêmico do jogo. O Fla ataca em peso, João Paulo cruza da ponta esquerda, Rafinha tenta a conclusão da marca do pênalti mas fura. A bola sobra para Rodolfo na meia lua, ele chuta e a bola bate no cotovelo de Marcelo Mattos. O árbitro nada marca e revolta os rubro-negros.  Aos 22, a melhor chance do Fla no jogo. João Paulo cruzou e Hernane cabeceou da pequena área, em cima de Jefferson. No rebote, o atacante tentou empurrar para às redes, mas o goleiro se atirou na bola e salvou com os pés.

Aos 29, Léo Moura avançou pela direita e tocou para Gabriel, que havia entrado no lugar do paraguaio Cáceres. O jovem dominou e arriscou de fora da área, mas Jéfferson voou para defender e mandar para escanteio.  O drama seguiu até os acréscimos, quando aos 48, o goleiro Felipe se mandou para o ataque. Mas a bola sobrou para Jéfferson, que acionou rapidamente o ataque. Vitinho tabelou com Rafael Marques e, sem goleiro, decretou a vitória alvinegra e a classificação para a final.

FICHA TÉCNICA - FLAMENGO 0 X 2 BOTAFOGO

Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 3 de março de 2013 (Domingo)
Horário: 16h(de Brasília)
Árbitro: Grazianni Rocha (RJ)
Assistentes: Rodrigo Corrêa (RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ)

Cartões amarelos: Dória, Lucas, Jefferson, Gabriel (Bota); Marcos González, Víctor Cáceres, Renato Abreu , Ibson (Fla)
Gols: BOTAFOGO: Julio Cesar, a 1min do 1º tempo. Vitinho, aos 48 min 2º do tempo

FLAMENGO: Felipe; Leonardo Moura, Wallace, Marcos González e João Paulo; Víctor Cáceres (Gabriel), Ibson e Elias (Rodolfo); Rafinha, Carlos Eduardo (Renato Abreu) e Hernane
Técnico: Dorival Júnior

BOTAFOGO: Jéfferson; Lucas, Bolívar, Dória e Julio Cesar (André Bahia); Marcelo Mattos, Fellype Gabriel, Lodeiro (Vitinho), Seedorf e Andrezinho (Gabriel); Rafael Marques
Técnico: Oswaldo de Oliveira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.